Extremista alemão é condenado à prisão perpétua pela morte de um policial

O tribunal de Nuremberg-Fürth condenou Wolfgang Plan, de 50 anos, por assassinato, tentativa de assassinato e ferimentos corporais grave

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2017 08:33

 Daniel Karmann/ AFP
Nurembergue, Alemanha - Um alemão acusado de pertencer aos "Cidadãos do Reich" ("Reichsbürger"), um movimento extremista que não reconhece a República da Alemanha, foi condenado nesta segunda-feira (23/10) à prisão perpétua por ter matado um policial em 2016. 

O tribunal de Nuremberg-Fürth condenou Wolfgang Plan, de 50 anos, por assassinato, tentativa de assassinato e ferimentos corporais graves. Durante uma operação policial em 19 de outubro de 2016, ele matou em sua residência de Georgensgmünd um agente de 32 anos e feriu outros dois. 

As forças de segurança apreenderam 30 armas na casa de Plan. O réu, que atirou 11 vezes contra os agentes, afirmou que não sabia que as pessoas em sua casa eram policiais e que pensou em uma tentativa de assalto. 

Os "Cidadãos do Reich", movimento heterogêneo que inclui neonazistas, nostálgicos do Kaiser, conspiradores e pessoas com crenças esotéricas, preocupam as autoridades da Alemanha por seu crescimento e sua predisposição para a violência. 

O serviço de inteligência alemão calcula que 15 mil pessoas integram o movimento, incluindo 900 extremistas de direita. Outro julgamento contra um "Reichsbürger", acusado de atirar contra policiais, acontece atualmente na Alemanha. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.