No centenário de sua independência, veja 5 fatos curiosos sobre a Finlândia

Finlândia foi um grão-ducado russo e comemora nesta quarta-feira o centenário de sua independência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/12/2017 11:15

Heikki Saukkomaa/AFP

 
Helsínque, Finlândia - Cinco fatos curiosos sobre a Finlândia, que foi um grão-ducado russo e que comemora nesta quarta-feira (5/12) o centenário de sua independência.

Sauna

Símbolo da Finlândia, a sauna ("banho" em finlandês) é um ritual, ao qual comparecem pelo menos uma vez por semana os 5,5 milhões de finlandeses. 

Elemento de unidade nacional, as saunas são privadas em sua maioria atualmente: existem entre dois e três milhões no país. Durante a Guerra Fria, o presidente Urho Kekkonen negociava neste local, nu, com os diplomatas soviéticos. Na Finlândia esta atividade acontece sem roupas. Em 2005, o presidente russo Vladimir Putin teve que seguir a tradição na companhia do marido da presidente finlandesa, Tarja Halonen. 

A sauna tem inclusive um campeonato mundial, um teste de resistência disputado a cada ano, que pode ter consequências trágicas como em 2010, quando um candidato morreu depois que não suportou os 110 graus centígrados da cabine. Para celebrar o centenário de sua independência, a Finlândia criou uma "sauna itinerante" que percorre atualmente os Estados Unidos. 

Equitação

Não é caro e é bom para a saúde. O "hobby-horsing" se tornou um fenômeno social na Finlândia, onde quase 10.000 mulheres o praticam. O esporte, que consiste em montar uma vara de madeira decorada com uma falsa cabeça de cavalo, tem inclusive uma federação (http://viuhku.net/sky/index.html) e concursos de salto de obstáculos. A Finlândia registra diversos tipos de atividades lúdicas insólitas: o campeonato mundial de "air guitar" reúne a cada ano dezenas de pessoas. O país também organiza competições de lançamento de telefones celulares ou de botas, corridas nas quais os participantes devem carregar as esposas nas costas e torneios de futebol na lama.   

Finlandeses voadores

Terceiro colocado no Mundial de Fórmula 1 em sua primeira temporada na Mercedes, Valterri Bottas é o mais recente integrante de uma prestigiosa classe de pilotos que receberam o apelido de "finlandeses voadores". O país registra muito sucesso nos esportes automobilísticos. Os finlandeses conquistaram quatro títulos mundiais de Fórmula 1 (Keke Rosberg em 1982, Mika Häkkinen em 1998 e 1999 e Miki Räikkönen em 2007). Também venceram 14 campeonatos mundiais de rali, categoria que dominam, com pilotos como Markku Aléen, Ari Vatanen, Hannu Mikola, Timo Salonen, Juha Kankkunen, Tommi Mäkinen e Marcus Grönholm. 

Educação

A Finlândia tem destaque desde o início dos anos 200 nos testes PISA, que medem os resultados do sistema educativo dos países da OCDE. Apesar de um leve retrocesso, o país continuava entre os primeiros colocados no relatório de 2015, o mais recente disponível, atrás de Cingapura, Japão, Estônia e Taiwan. A nível europeu, o país fica atrás apenas da vizinha Estônia - cuja língua também pertence à família fino-úgrica - em Ciências, mas a supera em compreensão de leitura. Os bons resultados são o fruto das reformas que unem uma grande independência da gestão dos centros escolares com a autonomia dos alunos em seu aprendizado, além de uma pedagogia mais prática que teórica.

Museu de lênin

A Finlândia é o único país do mundo, além da Rússia, que possui um museu dedicado ao pai da revolução soviética. Instalado desde 1946 na casa do povo de Tampere (sudoeste), o museu de Lênin abriga uma biblioteca, arquivos e uma coleção de bustos de bronze e de quadros de propaganda. Três dirigentes soviéticos visitaram o museu: Khrushchev, Brezhnev e Gorbachev.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.