Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Oscar afirma que Academia está em busca de reinvenção

Para John Bailey, os indicados deste ano mostram que Hollywood está em busca de uma maior consciência e responsabilidade com a diversidade


postado em 06/02/2018 09:36 / atualizado em 06/02/2018 10:01

Maior preocupação com a diversidade está presente nos indicados ao Oscar 2018(foto: Kevork Djansezian/ Getty Images North America/ Agência France-Presse)
Maior preocupação com a diversidade está presente nos indicados ao Oscar 2018 (foto: Kevork Djansezian/ Getty Images North America/ Agência France-Presse)

Los Angeles, EUA - Durante um almoço com os indicados ao Oscar nessa segunda-feira (5/2) o presidente da Academia de Ciências e Artes Cinematográficas, que organiza a premiação, John Bailey, afirmou que Hollywood está a caminho de pulverizar seus piores abusos e de uma reinvenção. 
 
Segundo Bailey, “a Academia está em uma encruzilhada de mudanças. Estamos vendo ela se reinventar diante dos nossos olhos”. 
 
Durante muitos anos, a Academia foi criticada por indicar artistas predominantemente brancos e em sua maioria homens. Entretanto, a organização iniciou uma expansão e diversidade de seus integrantes. “Há uma maior consciência e responsabilidade para equilibrar gênero, raça, etnias e religião”, destacou Bailey. 
 
No ano passado um marco das mudanças no Oscar foi o prêmio da categoria de melhor filma para “Moonlight”. Este ano, a lista de indicados é muito mais diversa, com vários indicados negros como Denzel Washington, Daniel Kaluuya, Jordan Peele e Octavia Spencer. 
 
O presidente do Oscar finalizou afirmando que as indicações deste ano deixam claro que “o rochedo fossilizado de muitos dos piores abusos de Hollywood estão sendo pulverizados no esquecimento”.
 
Com informações da Agência France-Presse 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade