Publicidade

Estado de Minas

Trump causa polêmica ao querer realizar desfile militar em Washington

A ideia do presidente norte-americano não foi vista com bons olhos tanto por parlamentares republicanos quanto democratas. "Idiota e autoritária" descreveu o legislador Keith Ellison no Twitter


postado em 08/02/2018 09:24 / atualizado em 08/02/2018 09:51

Donald Trump pode ordenar um desfile ao pentágono sem a necessidade de permissão ou debate(foto: Saulo Loeb/Agência France-Presse)
Donald Trump pode ordenar um desfile ao pentágono sem a necessidade de permissão ou debate (foto: Saulo Loeb/Agência France-Presse)

Washington, Estados Unidos - O presidente americano, Donald Trump, protagonizou nessa quarta-feira (7/2) uma nova polêmica com sua intenção de celebrar um grande desfile militar, ideia recebida com pouco entusiasmo pelos republicanos e criticada pelos democratas.
 
A Casa Branca e o Departamento de Defesa confirmaram que já começaram a planejar o evento, embora ainda não tenham fixado uma data.
 
O jornal The Washington Post, que vazou a informação na noite de terça-feira (6/2), afirmou que "a ordem foi direta". "Quero um desfile como o da França", exigiu o presidente. Entretanto, sua iniciativa recebeu um fraco apoio, inclusive entre os legisladores de seu partido.
 
Para o senador conservador Lindsey Graham a parada faz sentido, mas só apoiaria um desfile em que pudesse exibir os homens mulheres estadunidenses e dizer a eles “obrigado”. "Não estou pensando em um desfile com exibição de armas ao estilo soviético. Não somos isso", disse.
 
Já o legislador democrata Keith Ellison não poupou críticas, e descreveu Trump no Twitter como "nosso Exaltado Líder", afirmando que a ideia é "idiota e autoritária".
 
A legisladora Jackie Speier, acredita que "se está gerando um Napoleão" na presidência.
 
Embora a Casa Branca tenha confirmado o pedido do presidente, sua porta-voz Sarah Sanders especificou que a ideia está "em discussão" e as opções estão sendo exploradas.

Pompa e circunstância

O presidente exigiu um desfile como o que assistiu na França em julho do ano passado(foto: Christophe Archambault / Agência France-Presse)
O presidente exigiu um desfile como o que assistiu na França em julho do ano passado (foto: Christophe Archambault / Agência France-Presse)
Trump ficou fascinado quando presenciou a parada militar de 14 de julho no marco das celebrações da festa nacional francesa, no ano passado, a convite de Emmanuel Macron. Do palanque, na Champs Elysées de Paris, não ocultou sua admiração pelo pomposo desfile de tropas e aviões da Força Aérea sobrevoando a multidão.
 
Meses mais tarde, o líder norte-americano sugeriu a possibilidade de celebrar algo similar no dia 4 de julho -dia em que os Estados Unidos comemoram sua independência- na Avenida Pensilvânia, onde fica a Casa Branca, para demonstrar o "poderio militar" do país.
 
Como comandante-chefe das Forças Armadas americanas, Trump pode ordenar ao Pentágono que organize um desfile, sem que haja necessidade de debater a questão.
 
O último desfile militar na capital americana ocorreu em 1991, depois da Primeira Guerra do Golfo, durante o qual foram exibidos mísseis e tanques. 
 
Com informações da Agência France-Presse 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade