política
  • (6) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Azeredo alega inocência e diz que relatório da PGR não condiz com provas Janot, apresentou as alegações finais sobre o processo e pediu a condenação do parlamentar a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro

Agência Brasil

Publicação: 07/02/2014 19:10 Atualização: 07/02/2014 20:29

O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) divulgou nota nesta sexta-feira (7/2) na qual manifestou “estranheza” pelo que chama de contradições entre relatório da Procuradoria-Geral da República e provas contidas na Ação Penal 536.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou as alegações finais sobre o processo e pediu a condenação do parlamentar a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Na ação penal que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), são investigadas denúncias de desvio de dinheiro público durante a campanha de Azeredo, então governador de Minas Gerais que disputava a reeleição, em 1998.

“Azeredo reitera sua inocência com relação às acusações e espera que as questões sejam esclarecidas o quanto antes. Reforça que não houve mensalão, ou pagamento a parlamentares, em Minas Gerais, e que as questões financeiras da campanha de 1998, alvo da ação penal que tramita no STF, não eram de sua responsabilidade. Reafirma ainda que a aquisição de cotas de patrocínio por estatais mineiras, também questionada, não é da alçada de um governador de estado e não houve sua a determinação para que ocorresse”, diz a nota divulgada pela assessoria de imprensa do deputado.

Leia mais notícias em Política


De acordo com o texto, Eduardo Azeredo está confiante no julgamento que o STF fará após ouvir as alegações da defesa.

Segundo a PGR, o então candidato teria se beneficiado de recursos oriundos de um esquema que envolvia a empresa SMP&B, de propriedade do publicitário Marcos Valério, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Outros acusados respondem a acusações na primeira instância da Justiça de Minas, porque não têm foro privilegiado.

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: José A. S. Neto
Realmente ele NÃO TEM "INOCÊNCIO" E NEM "ERNESTO" NO NOME ! ! ! | Denuncie |

Autor: jose abel brina olivo
queriam o quê. Que ele confessasse? | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Com tantos engavetadores que o PSDB tem espalhados por aí, é que nada vai acontecer ! ! ! Quem sabe ele vai até quer penalizar o PT por ter utilizado O ESQUEMA QUE ELE CRIOU - direitos autorais ! ! ! | Denuncie |

Autor: danie rodrigues cruz
SERÁ QUE O A,É SIM VAI FALAR COM O BARBOZÃO PARA ALIVIAR O AMIGO E SÓCIO TUCANO MENSALEIRO...QUANDO FALA DO AMIGO TUCANO MENSALEIRO A IMPRENSA TRATA COMO EX-GOVERNADOR...NÃO TRATA COMO O MAIOR ESQUEMA DE CORRUPÇÃO DA HISTÓRIA ...SERÁ QUE O BARBOZÃO IRÁ COLOCAR TUCANO NA PRISÃO???SERÁ??? | Denuncie |

Autor: antonio ramos de brito
Do jeito que anda essas acusações, já já vai espirrar no LULA, como já foi citado pelo próprio Valério. Vamos ver a PGR | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Os dois casos SÃO EXATAMENTE IGUAIS ! ! ! Agora, quero ver até onde vai A VONTADE DE FAZER JUSTIÇA DO SR. JOAQUIM e demais ! ! ! NÃO TEM COMO CONDENAR UM E INOCENTAR OUTRO - - - A NÃO SER . . . . . . . . . . . . . . ! ! ! ! ! Fiquemos atentos ! ! ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas