política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

CPI da Alerj vai investigar vandalismo e atentado a cinegrafista A comissão terá cinco integrantes e será presidida por Bernardo Rossi

Agência Brasil

Publicação: 11/02/2014 19:32 Atualização:

Por iniciativa do deputado Bernardo Rossi (PMDB), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar casos de vandalismo. Foram coletadas 40 assinaturas, superando o mínimo de 24 assinaturas, exigido pelo regulamento, e a proposta foi protocolada hoje (11/2).

O presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB), tem até cinco dias para publicar a instalação da CPI no Diário Oficial do Estado para que a comissão possa começar a funcionar já na próxima semana. A comissão terá cinco integrantes e será presidida por Bernardo Rossi.

O deputado informou que o objetivo da CPI é investigar os ataques que culminaram com a morte ontem (10) do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da Rede Bandeirantes de Televisão, ferido por rojão na cabeça no último dia 6, quando fazia a cobertura de protesto na Central do Brasil contra o aumento da passagem de ônibus.

“Temos que entender quem são esses criminosos, como eles trabalham e, principalmente, como eles são financiados”, disse o parlamentar. “Se não entender a raiz desses criminosos e quem os financia, outros crimes irão acontecer, outras pessoas poderão ser atingidas e morrer. Então, o objetivo é investigar esse movimento, para dar direito novamente à democracia, para ter liberdade de imprensa e os movimentos pacíficos voltarem a acontecer”.

Leia mais notícias em Política


Rossi lembrou que o Brasil, e o estado do Rio em particular, deram uma demonstração de democracia ao mundo ao reunir no ano passado mais de 500 mil pessoas em uma manifestação pública, “fazendo justas reivindicações”. Lamentou, entretanto, que grupos organizados tenham se infiltrado nas manifestações pacíficas para cometer crimes contra o patrimônio público e privado, e agredir pessoas. “Mais de 150 pessoas ligadas à imprensa e trabalhadores foram agredidas”.

Rossi salientou que a gota d'água, que chocou todo mundo, foi a imagem de Santiago Andrade atingido pelo rojão. “Aquela imagem do artefato explodindo na cabeça, e ele caindo, ainda segurando a câmera, chocou muito”, comentou. Segundo ele, os sucessivos fatos que vêm ocorrendo, e culminaram com a morte do cinegrafista da TV Bandeirantes, ferem a democracia e a liberdade de imprensa, e acabam com as manifestações pacíficas “que são justas. Que são um direito da população”.

O pedido de instalação da CPI teve apoio de deputados do PSD, PMDB, PDT, PSDB, PP, PSB, PCdoB, PRB, PSL, PPS, PR, PT, PSOL, PV. (Alana Gandra)

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas