política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Protestos: autoridades exaltam atuação de PMs e minimizam acusações Até o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que a chamada %u201Ctropa do braço%u201D, referindo-se aos PMs lutadores, poderá integrar o protocolo de ação das forças de segurança, em fase de preparação pela pasta

Andre Shalders - Correio Braziliense

Renata Mariz

Publicação: 25/02/2014 06:02 Atualização: 25/02/2014 08:27


Policial imobiliza manifestante no Centro da capital paulista: 262 pessoas detidas no ato do sábado passado (Nelson Almeida/AFP - 22/2/14)
Policial imobiliza manifestante no Centro da capital paulista: 262 pessoas detidas no ato do sábado passado


Enquanto pipocam vídeos na internet com críticas à ação policial em São Paulo no protesto do último sábado — com manifestantes imobilizados por policiais treinados em artes marciais, encurralamento de grupos aparentemente pacíficos, prisões supostamente injustificadas e agressão a jornalistas —, o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), e o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella, saíram em defesa da Polícia Militar. Até o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que a chamada “tropa do braço”, referindo-se aos PMs lutadores, poderá integrar o protocolo de ação das forças de segurança, em fase de preparação pela pasta. Outra promessa do ministro é entregar ao Congresso Nacional o projeto de lei que o governo prepara para responsabilizar quem pratica violência em manifestações. A previsão inicial era finalizar o texto na semana passada, o que não ocorreu.

Leia mais notícias em Política

“A nossa intenção é que, ainda esta semana, a presidente Dilma Rousseff examine o projeto e o encaminhe ao Congresso em regime de urgência constitucional”, afirmou o ministro, ontem. Cardozo destacou que a liberdade de manifestação será garantida no projeto, que, além de tipificar condutas e aumentar penas, vai proibir o uso de máscaras e determinar a obrigatoriedade do aviso prévio sobre a realização do protesto. “A Constituição já veda o anonimato e diz que é garantido o direito de reunião, conquanto que se avise com antecedência. Queremos dar efetividade à Constituição”, disse o ministro.

A manifestação de sábado teve 262 detidos. Foram registradas depredações de agências bancárias e confronto. Sobre a denúncia de que PMs agrediram jornalistas, chegando a impedir o registro de imagens das prisões de manifestantes, Grella informou que as “notícias de abuso serão apuradas”. Apesar da promessa, nenhum policial foi punido por agressão desde os protestos de junho do ano passado. A secretaria informou que há inquéritos em andamento.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: raimundo ribeiro
Se a policia tivesse lançado bomba, balas de borracha, gás lacrimogênio estaria errada mas usou o braço, coisa do tempo da brilhantina, também está errada. Nada adianta o esforço da instituição policial para combater vandalismo porque o maior esforço é para desmoralizar as instituições brasileiras. | Denuncie |

Autor: CLEITON PEREIRA DA SILVA
Se a polícia perder a sua autoridade como agente público mantendo a ordem, o que vai virar esse país?-São Paulo tem a melhor polícia do Brasil.Agora vejam o DF a polícia daqui e a pior polícia do Brasil e ganham bem.No DF quem manda são os bandidos que matam a vontade. É preciso mudar tudo isso logo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.