política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Congresso homenageia Itamar e Fernando Henrique pelos 20 anos do Plano Real Implantado em 94, no governo Itamar Franco , o plano foi um grande programa de estabilização econômica que teve como objetivo controlar a hiperinflação que atingia país

Daniela Garcia - Correio Braziliense

Publicação: 25/02/2014 14:50 Atualização: 25/02/2014 14:56

Em sessão solene de comemoração de 20 anos do Plano Real no plenário do Senado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso classificou de "desengonçado" o governo da presidente Dilma Rousseff. "As ruas, os empresários, as donas de casa, os políticos têm a impressão de que algo está desengonçado", disse. Ele criticou o estilo do governo atual por se "encerrar" nas discussões dos problemas do país, em vez de "abrir o seu coração" para a sociedade.

Leia mais notícias em Economia

O tucano lembrou que, durante o mandato na presidência, foi muito cobrado pelo PT para fazer uma reforma política. "Eu fiz reformas parciais. Mas hoje a gente vê uma paralisação total. É normal que isso aconteça com 30 partidos e 39 ministérios", disse.

Implantado em 27 de fevereiro de 1994, no governo Itamar Franco (1992-1994), com a edição da Medida Provisória 434, o plano foi um grande programa de estabilização econômica que teve como  objetivo controlar a hiperinflação que atingia país. Antes da mudança da moeda de cruzeiro real para real, os brasileiros tiveram a Unidade Real de Valor (URV), moeda virtual criada para ajudar na transição.
O ex-presidente lembrou a tensão reinante na véspera do lançamento do plano. "Havia muita incompreensão. As pessoas tinham receio de que a URV fosse prejudicar os trabalhadores. Havia muita resistência de ministros, mas o presidente Itamar foi firme. Em pouco tempo, a população entendeu e aderiu. Isso é que é importante. Está na hora de tomar outras decisões – não vou dizer o que é, mas o povo sente que está na hora de apontar um novo rumo", ressaltou.

Na sessão solene, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), destacou a importância do plano para a estabilização da economia e melhoria da renda dos mais pobres. Tudo isso é muito positivo, mas há ainda um longo caminho a percorrer para a redução das desigualdades no Brasil, disse Renan. "O importante é que o primeiro passo já foi dado, lá atrás, em 1994, com o Plano Real, um patrimônio do Brasil e de sua sociedade”, ressaltou o senador, que também homenageou o ex-presidente Itamar Franco, morto em 2011.

Para o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que propôs a sessão especial, desde a implantação do Plano Real, renasceu no Brasil a esperança da construção de um futuro planejado. De acordo com Aécio, antes do plano, a inflação e a desordem nas finanças públicas deixaram o Brasil à beira do caos, em várias ocasiões.

O senador mineiro destacou que os princípios do Plano Real foram apropriados de tal forma por nossa sociedade que, desde então, os sucessivos governos não abriram mão de sua defesa. "Entretanto, o tempo passa e uma nova geração de brasileiros – aqueles que eram muito jovens em 1994 e os que hoje têm menos de 20 anos – não viveram o horror da inflação, como seus pais. Mesmo a nossa memória se relativiza com o passar dos anos", ressaltou Aécio Neves.

(Com informações da Agência Brasil)

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: ADILSON
Que saudade de outrora.....volta Itamar.. Carro a U$ 7.000......volta FHC... R$=U$..... E eu pensava que não era feliz....buuuuaaaaaaaaaa! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas