política
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Medo de nova derrota no Congresso Nacional assombra o governo Planalto adia, mais uma vez, a análise do Marco Civil da Internet na Câmara porque 80% do PMDB são contra a aprovação do texto

Paulo de Tarso Lyra - Correio Braziliense

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Publicação: 18/03/2014 06:05 Atualização:


Ideli, Cardozo, Temer e Cunha se reuniram ontem à noite no Planalto para tentar um acordo pela aprovação do Marco Civil da Internet: momento político ainda é tenso (Pedro Ladeira/Folhapress)
Ideli, Cardozo, Temer e Cunha se reuniram ontem à noite no Planalto para tentar um acordo pela aprovação do Marco Civil da Internet: momento político ainda é tenso


Inseguro quanto à possibilidade de vitória na Câmara, o governo resolveu adiar, mais uma vez, a votação do Marco Civil da Internet. É a segunda vez em menos de uma semana que transfere a análise da matéria para evitar uma derrota em plenário. O Planalto liberou emendas parlamentares, distribuiu cargos e até reabriu o diálogo com o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Não adiantou nada.

Leia mais notícias em Política

Ideli, Cardozo, Temer e Cunha se reuniram ontem à noite no Planalto para tentar um acordo pela aprovação do Marco Civil da Internet: momento político ainda é tenso (Pedro Ladeira/Folhapress)
Ideli, Cardozo, Temer e Cunha se reuniram ontem à noite no Planalto para tentar um acordo pela aprovação do Marco Civil da Internet: momento político ainda é tenso
 Após reunião no início da noite com Cunha, o vice-presidente Michel Temer, a secretária de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, veio a decisão de adiar a votação. A justificativa, contudo, é que o Planalto já enfrentará outra batalha hoje: a análise de 12 vetos. “Então, muito provavelmente, nós não teremos, tempo, entre o horário da Câmara e do Congresso, para analisar uma matéria dessa complexidade”, afirmou Ideli.

A ministra reconheceu que o momento político ainda é tenso. “Tivemos, na semana passada, bastante conturbação política. Temos que ver como votam as bancadas, os líderes. Vamos deixar para amanhã o desenrolar das conversas com todas as bancadas”, completou a ministra.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Ana Maria Souza
Espero, meu Deus! Que os eleitores saibam nas próximas eleições enxergar não só os fichas sujas, como também, os lobos em peles de cordeiros! E que a população também tenha ética diante do sistema político que nos assombra e nos envergonha. | Denuncie |

Autor: Ana Maria Souza
O atual sistema político é: O Governo compra o voto deles e eles negociam no partido quanto para cada um e nós sem representantes, pois eu tenho vergonha de ser representada por uns tipos que temos presenciado nos últimos dias, se o Governo não ceder as pressões eles votam contra de qualquer coisa! | Denuncie |

Autor: Ana Maria Souza
Afinal para que elegemos Deputados? Para se venderem e/ou atrapalhar em nome do Partido ao Poder Executivo? E onde fica a representação deste para com o povo que os elegeu? O fato é que passamos uma procuração em branco para eles negociarem em bem próprio e em nome do partido. O Povo que vire sozinho | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas