política
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PF prende ex-executivo por lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato Paulo Roberto Costa, ex-executivo de Refino e Abastecimento da Petrobras, também é investigado pelo Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro por irregularidades na Operação Pasadena

Publicação: 21/03/2014 06:00 Atualização: 20/03/2014 23:31

Costa foi preso por tentar destruir provas e documentos na investigação da Operação Lava Jato: ex-diretor recebeu um carro de um dos doleiros detidos (Daniel Marenco/Folhapress)
Costa foi preso por tentar destruir provas e documentos na investigação da Operação Lava Jato: ex-diretor recebeu um carro de um dos doleiros detidos

 

No dia seguinte à divulgação da nota da presidente Dilma Rousseff, alegando ter sido induzida ao erro por falta de informações relativas à compra da refinaria de Pasadena, no Texas, a Polícia Federal prendeu o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, envolvido nas investigações da Operação Lava Jato, deflagrada na segunda-feira para desarticular organizações criminosas suspeitas de lavagem de dinheiro, envolvendo cifra superior a R$ 10 bilhões. Costa também é investigado pelo Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro por irregularidades na Operação Pasadena.

Leia mais notícias em Política

Costa chegou à diretoria da empresa pelas mãos do ex-líder do PP na Câmara e ex-réu do mensalão petista José Janene (PR), morto em 2010 por complicações cardíacas. Em 2006, quando o PP começou a perder diversos cargos no Executivo Federal e o PT pressionava para que a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT) assumisse o Ministério das Cidades, Paulo Roberto bateu às portas do Senado e pediu acolhida ao PMDB. Passou, então, a ser apadrinhado do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), o que lhe garantiu a permanência no cargo até fevereiro de 2012.

O ex-diretor da Petrobras havia sido conduzido pela PF na segunda-feira para prestar esclarecimentos por suposto envolvimento no esquema de lavagem de dinheiro com doleiros. De acordo com a Polícia Federal, ele foi preso ontem por “tentativa de destruição e inutilização de documentos que poderiam servir de prova nas investigações da Operação Lava Jato”. Costa teria ganhado um carro de um dos doleiros presos: Alberto Youssef. Foram apreendidos na casa do ex-diretor da Petrobras R$ 700 mil e US$ 200 mil, todos em espécie. A defesa dele entrou com pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ele alega que o carro foi pagamento por serviço prestado a Youssef.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: José Ferreira Ferreira
Será quanto tempo ele ficará preso? | Denuncie |

Autor: antonio costa
Infelizmente nosso País passa por uma falta de moralidade e carácter desses mau feitores. Esses oportunistas não entenderam ainda que o Brasil está mudando, mas não basta eles querem sempre ficar nessa robalheira. A polícia prende e a justiça solta é uma vergonha Nacional essa injustiça. | Denuncie |

Autor: roberto campos
Desculpa da presidenta. " Fui induzida ao erro." Induzido ao erro fomos nós eleitores do partido que se diz dos trabalhadores. | Denuncie |

Autor: geraldo santos
De novo Sr. Renan. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas