política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Câmara dos Deputados homenageia o fundador do Correio, Edilson Cid Varela A sessão solene foi prestigiada por autoridades, amigos, parentes e pela viúva Nita Varela

Diego Abreu

Publicação: 24/03/2014 12:43 Atualização:

A Câmara dos Deputados homenageou, na manhã desta segunda-feira (24/3), o fundador do Correio Braziliense, Edilson Cid Varela, que morreu em 1990. A sessão solene foi prestigiada por autoridades, amigos, parentes e pela viúva do homenageado, Nita Varela. Edilson Cid Varela fundou o Correio e a TV Brasília em 21 de abril de 1960 e presidiu o jornal durante 30 anos.

Integrando a mesa do plenário da Câmara, o vice-presidente do Correio, Evaristo de Oliveira, ressaltou o legado deixado por Edilson Cid Varela, que, se estive vivo, estaria com 100 anos. “É uma homenagem mais do que justa. O doutor Edilson foi uma figura importantíssima para o Correio Braziliense e continua sendo a expressão máxima do Correio Braziliense”, destacou.

“Jornalisticamente, deixou um grande legado para a nossa sociedade, que foi a defesa de Brasília como capital do país naquele momento crítico, na segunda metade dos anos 60. Foi uma época em que esteve a ponto de a capital ser retornada para o Rio de Janeiro. Ele foi um defensor intransigente dessa condição de Brasília como capital do Brasil”, acrescentou Evaristo de Oliveira.

Leia mais notícias em Política

Nita Varela também lembrou o empenho do marido em prol da manutenção de Brasília como capital brasileira. “Quando na década de 1960 tentaram retornar a capital para o Rio de Janeiro, ele se empenhou com afinco, usando os veículos de comunicação sob seu comando, para evitar que o retorno acontecesse. É meu desejo que ele seja lembrado pela atual e pelas futuras gerações”, disse a viúva, depois de ressaltar que Edilson Cid Varela era um homem justo e que vivia intensamente os princípios da justiça social e da solidariedade cristã.

A sessão solene foi proposta pelo deputado federal Júlio Campos (DEM-MT), amigo de Edilson Cid Varela, a quem chamou de uma figura humana inesquecível. Ele classificou o homenageado como uma pessoa simples na vida cotidiana. “Na vida pessoal, seguro e determinado; na vida social, atencioso e fraterno; na vida profissional, arrojado e referencial; na vida existencial, absoluto e integral”, discursou. “Penso que a melhor forma de o homenagearmos é seguir o seu exemplo”, completou o parlamentar.

A sessão foi prestigiada também pela filha de Edilson Cid Varela, Elizabeth Varela, pelo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Valmir Campelo, pelos deputados Izalci (PSDB-DF), Mauro Benevides (PMDB-CE) e Domingos Dutra (Solidariedade-MA), e pelo autor do livro biográfico de Varela e membro da Academia Brasiliense de Letras, Adirson Vasconcelos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas