política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo pode propor CPMI para investigar cartel de trens em SP e no DF Deputado Paulo Teixeira (PT-SP), ex-líder do partido na Casa, já elaborou requerimento propondo a criação da CPMI

Agência Brasil

Publicação: 01/04/2014 17:10 Atualização:

Como estratégia para se contrapor à possibilidade de criação de uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) da Petrobras, no Congresso Nacional, o governo cogita a ideia de propor outra CPMI, desta vez para investigar denúncias sobre formação de cartel de trens do metrô, em São Paulo e no Distro Federal, envolvendo as empresas Alstom e Siemens.

A medida é tida, pelo governo, como uma carta na manga, caso a oposição consiga formalizar a criação da CPMI da Petrobras e fracasse a inclusão de um adendo para que sejam apuradas também denúncias envolvendo o pagamento de propina pela empresa Alstom a pessoas ligadas ao PSDB, no requerimento de criação da comissão.

“Vamos para o debate, exigir esclarecimentos sobre o chamado trensalão do PSDB; vamos discutir com profundidade. Por isso, ou se coloca o adendo, se houver entendimento, e já sei que tecnicamente é possível, ou então a criação de uma CPI mista para tratar desse assunto”, disse hoje (1º), o líder do PT na Câmara dos Deputados, Vicentinho (SP).

Leia ais notícias em Política

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), ex-líder do partido na Casa, já elaborou requerimento propondo a criação da CPMI, com a justificativa de que existem dados suficientes que ensejam a abertura de uma comissão de inquérito. “As investigações indicam que muitos agentes públicos participaram da formação de cartel e de corrupção. A CPMI seria para o Congresso aprofundar quem participou, onde foram parar os recursos públicos e recuperá-los para investimentos em transportes”, disse Teixeira.

Para a criação da CPMI são necessárias assinaturas de 171 deputados e 27 senadores. O deputado ponderou ainda que uma CPMI, ao contrário de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), que precisa obedecer a determinados procedimentos, poderia ser instalada imediatamente. De acordo com Teixeira, caso a decisão seja mantida, amanhã (2) o requerimento será enviado ao líder do PT no Senado, José Pimentel (CE), para recolher as assinaturas.

Mas, de acordo com Vicentinho, o PT só irá subir o tom, caso seja instalada a CPI da Petrobras no Senado. Na última quinta-feira (27), senadores de oposição protocolaram o requerimento para a criação de uma CPI para investigar, na Casa, denúncias de irregularidades na Petrobras. O próximo passo seria a instalação, mas a oposição ainda aguarda a possibilidade de criação de uma CPMI, que envolve deputados e senadores.

“Eu já tive algumas informações e me parece que os senadores da oposição recuaram na instalação de uma CPI do Senado”, disse Vicentinho, que definiu o momento como de “metamorfose”. “Eu não sei como está acontecendo agora. Mas o nosso pessoal lá está se organizando também com a mesma linha de atuação”, ressaltou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas