política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Planalto começa ofensiva para barrar a criação da CPI da Petrobras Governo quer afundar a comissão que investigará a Petrobras. Dornelles recusa indicação para relatar questão de ordem na CCJ

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Publicação: 07/04/2014 06:10 Atualização: 07/04/2014 09:02

Senadores entregam o requerimento de criação da CPI da Petrobras: caso está na Comissão de Constituição e Justiça (Waldemir Barreto/Ag?ncia Senado)
Senadores entregam o requerimento de criação da CPI da Petrobras: caso está na Comissão de Constituição e Justiça


O Palácio do Planalto inicia hoje uma ofensiva para barrar a criação da CPI da Petrobras. A situação do governo se complicou ainda mais neste fim de semana com a denúncia de que fornecedores da Petrobras pagaram R$ 34,7 milhões ao doleiro Alberto Yousseff, preso na operação Lava-Jato da Polícia Federal. A orientação é de que, se não conseguir impedir a criação do colegiado, a base aliada deverá reforçar o empenho na aprovação de uma CPI mais ampla, que inclui a Alstom, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e o Porto de Suape. Com isso, as investigações atingem os governos de São Paulo, de Minas Gerais e de Pernambuco. Enquanto isso, a oposição estuda recorrer à Justiça para que o colegiado seja instalado, independentemente de decisão da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ). Ontem, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ), indicado para relatar a questão de ordem sobre a CPI na CCJ, recusou a função.

A avaliação do governo é de que a criação de uma CPI neste momento, a três meses do início da campanha, tem caráter eleitoreiro. Há ainda o entendimento de que não justifica mais uma investigação, pois a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras (veja entenda o caso), que motivou a o requerimento para a instalação da comissão, está sendo apurada pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas da União (TCU). De acordo com o vice-presidente do PT, deputado José Guimarães (CE), só há duas opções: “Fazer uma CPI ampla ou não ter CPI”. “Vamos desenvolver uma estratégia de debater em plenário, nas comissões e na reunião de líderes para mostrar a incoerência de alguém querer a CPI pela metade. Já que eles pautaram esse debate e a transformaram em palanque, vamos incluir tudo”, disse Guimarães ao Correio.

O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP), entretanto, diz que a manobra do governo para englobar outros temas no colegiado não é legítima. “É óbvio que não querem investigar. Se quisessem apurar formação de cartel da Alstom nos trens de São Paulo, fariam uma CPI só para isso, e eu seria o primeiro a assiná-la. Querem tumultuar, evitar que a CPI se instale e que, se ela for criada, não funcione”, analisa. O líder tucano ressalta que o movimento para deixar a decisão sobre a comissão nas mãos da CCJ é ilegítima. “O requerimento cumpre todos requisitos, tem que instalar, sob o risco de afrontar a Constituição. Vamos à Justiça, não reconheço a legitimidade da decisão da CCJ”, pontuou.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Messias Cassemiro cassemiro
Ora. Acrescentar outros escândalos, significa emperrar o legislativo para que não investigue? Mesmo se quisessem incluir Banespa, Basa, Banestado, Sudam, Sudene, Anões do Orçamento, todas, ou quase todas, mereceriam investigações! Muito mais, ilícitos praticados num mesmo momento! Pauladas em todos. | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Os Brasileiros querem ver TUDO, MAS TUDO MESMO, ser passado à limpo ! Mas também, sabem que CPI não se presta a este fim ---- e tão somente politicagem, chantagem, trairagem, covardia, golpe, etc. Já existem mais de MEIA DÚZIA DE ÓRGÃOS FUNCIONANDO E INVESTIGANDO então ponto final. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas