política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Câmara deve anunciar novo vice-presidente no fim deste mês Câmara tem cinco sessões para aprovar o nome do substituto, mas, como o feriado da Semana Santa deve comprometer o calendário, Alves preferiu garantir a eleição de outro parlamentar antes de maio

Agência Brasil

Publicação: 10/04/2014 15:42 Atualização:

O nome do sucessor do deputado licenciado André Vargas (PT-SP) à vice-presidência da Câmara deve ser anunciado na última semana deste mês. A eleição ocorre cinco sessões depois que o cargo fica vago, mas a carta de renúncia de Vargas ainda não foi protocolada na Casa, explicou o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Vargas renunciou nesta quarta-feira (9/4) ao cargo. A Câmara tem cinco sessões para aprovar o nome do substituto, mas, como o feriado da Semana Santa deve comprometer o calendário da Casa, Alves preferiu garantir a eleição de outro parlamentar antes de maio. O PT deve indicar um nome, já que detém a vaga, pelo critério de distribuição. Parlamentares da mesma legenda podem apresentar candidatura avulsa e o resultado de uma possível disputa será definido pelo plenário.

A carta de renúncia de Vargas foi entregue ao líder do PT, Vicentinho (SP). No texto, Vargas explica que a decisão foi tomada para que ele se concentre na defesa que terá que fazer no Conselho de Ética da Câmara, que instaurou ontem (9/4) o processo de cassação do mandato do parlamentar, atendendo a representação feita ao colegiado por três partidos: PSDB, DEM e PPS.

Leia mais notícias em Política

Vargas já tinha pedido licença por 60 dias, abrindo mão da remuneração de R$ 26,7 mil, depois das denúncias divulgadas pelo jornal Folha de S.Paulo e pela revista Veja apontando o envolvimento dele com o doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.

De acordo com as denúncias, Vargas mantinha negócios com Yousseff. Em nota, e também no plenário, ele negou o relacionamento com Yousseff, mas novas denúncias revelaram mensagens trocadas pelos dois em uma negociação sobre contratos com o Ministério da Saúde.

André Vargas entrou no PT em 1990 e comandou o partido em Londrina, no Paraná, de 1999 a 2000. Em 2001, assumiu a presidência do PT no estado, onde permaneceu até 2006. Vargas foi vereador em Londrina em 2000, deputado estadual em 2002 e, quatro anos depois, assumiu o mandato de deputado federal.

Há seis anos, o parlamentar se candidatou à prefeitura de Londrina, mas foi derrotado e deu continuidade aos trabalhos no Congresso Nacional. Ele ocupava o cargo de vice-presidente da Câmara desde fevereiro do ano passado.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Luciano di Pietro
Outro do mesmo nível dos anteriores? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas