política
  • (7) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Assessor parlamentar que hostilizou Barbosa em vídeo pede exoneração Rodrigo Grassi, assessor da deputada federal Érika Kokay, protestou contra o presidente do STF ao encontrá-lo na saída de um bar na Asa Sul

Naira Trindade

Publicação: 16/04/2014 22:34 Atualização:

O assessor parlamentar da deputada federal Érika Kokay que hostilizou o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, na saída de um bar na Asa Sul, Rodrigo Grassi pediu exoneração do cargo.

Ao Correio, ele contou que tomou a decisão após o vídeo que ele postou na internet ter sido usado como forma eleitoreira nas redes sociais para prejudicar a deputada.

Pilha, como é conhecido, vai se dedicar à militância e pode ainda abandonar o Partido dos Trabalhadores, qual é filiado desde a adolescência, para militar com isenção.

Veja a nota divulgada.

"Em atenção à notícia mentirosa e covarde veiculada pela revista Veja em 10/04/14 e propagada pela imprensa e redes sociais sobre a minha participação em ato de protesto contra o ministro Joaquim Barbosa, informo:

1) Jamais fui procurado pelo repórter da Veja para falar a minha versão sobre tal manifestação, nem antes e nem após a matéria ser publicada;

 2) O protesto foi uma iniciativa de minha inteira responsabilidade, em conjunto com as outras militantes que dele participaram, sem organização prévia e motivado apenas por convicções de caráter pessoal.Ao contrário do divulgado na matéria tendenciosa e distorcida, a manifestação ocorreu por mera casualidade após encontrarmos o Ministro Joaquim Barbosa utilizando-se de veículo e seguranças oficiais para frequentar e beber no Bar Chopin, localizado na quadra 406 Sul de Brasília;

3) Sobre a minha foto que foi usurpada pelo repórter Gabriel Castro e divulgada sem prévia autorização, trata-se de um momento de descontração em viagem de feriado onde apenas brinco e simulo que estava pilotando uma lancha, já que não possuo licença para conduzir embarcações e que, tal veículo náutico apenas fora locado com condutor devidamente licenciado, para um passeio em família;

4) Após a divulgação da matéria irresponsável e disseminadora de ódio, eu e as companheiras de militância Andreza Xavier e Maria Luiza Rodrigues estamos recebendo inúmeros telefonemas e mensagens nas redes sociais contendo xingamentos, ameaças de agressão física, ameaças de estupro e até ameaças de morte!;

5) Como militante, há mais de 15 anos participo ativamente de manifestações políticas no Distrito Federal, sempre com o objetivo de ajudar na construção de uma sociedade livre, democrática e plural, onde não haja espaço para qualquer forma de discriminação e de preconceito e onde prevaleçam os princípios da igualdade e da dignidade da pessoa humana;

6) Em respeito ao mandato da deputada Erika Kokay e, a fim de afastar as versões distorcidas e tendenciosas que buscam associar e condicionar a minha militância política ao fato de ser servidor de seu Gabinete Parlamentar, bem como pelo fato de que momentaneamente dedicarei tempo integral para acompanhar as investigações sobre a origem das ameaças supracitadas e das medidas judiciais cabíveis contra a Veja, seu repórter e todos os que estão nos caluniando, difamando e ameaçando, solicitarei exoneração, em caráter irrevogável, mesmo porque não tenho apego a cargos públicos e faço política por ideologia e não como fonte de renda.

Agradeço todo o apoio e solidariedade recebido de amigas, amigos, companheiros, companheiras de ativismo, familiares e até de desconhecidos do país todo, que não se deixam levar por notícias mentirosas e covardes da Revista Veja. Vocês nos dão força e coragem pra seguir em frente!

Seguirei na trincheira da resistência contra a judicialização da política brasileira, contra o abuso de poder, contra julgamentos de exceção e contra “poderosos” de direita.

E, mesmo que sofra futuras perseguições e ameaças por parte destes adversários e de repórteres inescrupulosos, farei futuras manifestações e vídeos a fim de denunciar e mostrar o que a mídia conservadora omite!

JAMAIS ME CURVAREI À ELITE PRECONCEITUOSA!

Não se volta quando a meta é a estrela!

Prefiro o risco e a dignidade da luta!

Brasília, 16 de abril de 2014.

Rodrigo Grassi Cadermatori
(Rodrigo Pilha)
"
Tags:

Esta matéria tem: (7) comentários

Autor: Carolina Martin
O Ministro tem direito a seguranças. E não somente no horário comercial. Ainda mais depois de enviar tantos bandidos à cadeia. | Denuncie |

Autor: Garivaldino da Motta Ferraz Filho
Para quem luta pela "construção de uma sociedade ... onde não haja espaço para ... discriminação e de preconceito e onde prevaleçam os princípios da igualdade e da dignidade", a crítica a uma autoridade por cumprir seu dever deve ser denominado como? E do que esse "lutador" pretende viver? Me engana. | Denuncie |

Autor: Fábio Leal
Nunca vi alguém colher batata de onde se plantou arroz. Colheu o que plantou. | Denuncie |

Autor: Nelson Oliveira
Rodrigo! Seu gesto e atitude sao prova de decencia e respeito com os mais elementares principios da dignidade humana. Parabens e forca sempre. | Denuncie |

Autor: Paulo Queiroz
Hostilizar os outros é bom. Pimenta nos olhos alheios também. Agora, ilustre ex-assessor, vc sabe o que é ser ofendido e execrado publicamente. O que vcs fizeram com o Joaquim Barbosa foi extremamente reprovável. A sua liberdade de expressão tem limites nos direitos alheios. RESPEITE O JUDICIÁRIO. | Denuncie |

Autor: aparecida gomes
Ah! coitado. | Denuncie |

Autor: aparecida gomes
Tá pagando o preço justo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas