política
  • (12) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Candidatos sem expressão nacional podem atrapalhar reeleição de Dilma Pouco representantivos nas pesquisas de intenção de votos, candidatos sem expressão nacional são uma das esperanças da oposição para levar a eleição ao segundo turno. Somados, eles podem chegar a 5%

João Valadares

Publicação: 21/04/2014 07:00 Atualização:

Individualmente, eles não têm nenhuma expressão eleitoral. Nas pesquisas de intenção de voto são geralmente representados por um traço ou baixíssimos índices percentuais. Juntos, podem ser responsáveis por levar a eleição presidencial ao segundo turno. Nas eleições deste ano, as chamadas candidaturas nanicas já são representadas por pelo menos oito nomes. É um dos maiores números desde o pleito de 1989, a primeira eleição direta para presidente após a redemocratização, quando 15 nanicos entre os 22 candidatos tentaram chegar ao Palácio do Planalto, a exemplo do folclórico Enéas Carneiro, falecido em 2007.

Naquele ano, a soma dos percentuais de todos eles chegou a 5,5%. De acordo com as pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento, os nanicos de 2014 estão no mesmo patamar. Os índices somados variam entre 4% e 5%. Os principais adversários da presidente Dilma Rousseff, o mineiro Aécio Neves (PSDB) e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), apostam no crescimento do pré-candidato do PSol, o senador Randolfe Rodrigues (AP), para chegarem ao segundo turno.

Leia mais notícias de Política

O senador mais jovem da atual legislatura, o pernambucano que mora no Amapá desde os oito anos, faz uma oposição dura ao governo da presidente Dilma Rousseff. Conhecido por seus discursos duros na tribuna do Senado, tabela com políticos ditos conservadores para atingir o seu principal alvo: o Partido dos Trabalhadores. Com atuação destacada na chamada CPI do Cachoeira, Randolfe foi um dos principais defensores da ampliação da investigação dos negócios da empreiteira Delta por todas as regiões do Brasil, o que deixaria os aliados do governo da presidente Dilma Rousseff em situação desconfortável. Fracassou.

O principal objetivo do PSol nesta eleição é tentar chegar perto do desempenho alcançado em 2006 pela candidata Heloísa Helena. Com uma coligação apoiada pelo PSTU e PCB, ela ficou na terceira colocação com 6,85 % dos votos. De acordo com a última pesquisa do Ibope, Randolfe aparece com apenas 1%. Sua campanha será voltada para os jovens e vai tentar surfar na onda das manifestações que sacudiram os país em junho do ano passado. Nas passeatas, era comum observar a presença de bandeiras do partido.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (12) comentários

Autor: eloadir david galvao
Já ouvi promunciamentos do Senador Randolfe, elé é duro,parece sério, pena que esteja num partido radical,mas ,qualquer coisa é preferível a ladrões. | Denuncie |

Autor: Francisco Fe
Sr Santos Rabelo, o Sr está enganado, hoje não se acha pedreiros, vaqueiros,encanadores, etc, não é por causa do bolsa família não, é porque estão quase todos empregados (desemprego hoje está em 4,9 %) naquele tempo PSDB, FHC) a taxa de desemprego era de 18%, aí tinha gente desempregada adoidado. | Denuncie |

Autor: Rubenildo Beserra
Tão ridículo quanto a Heloisa Helena. Quem cospe no prato que come tem o mesmo destino daquele que cospe pra cima... cai na cara, não tem jeito!!! Quem é planeta não gira em torno desse PSOL. | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Enquanto isso, SÓ NO ESTADO DO """SEM EXPRESSÃO""" EDUARDO CAMPOS DILMA JÁ INAUGUROU UM ESTALEIRO, DOIS NAVIOS LÁ CONSTRUÍDOS E JÁ ESTÁ CONSTRUINDO MAIS DOIS ----- SÓ LÁ ! ! ! Só se for muita burrice do povo em não reconhecer isso ! ! ! | Denuncie |

Autor: santos rabelo
Povo Brasileiro, a Inflação está as alturas, a mídia fala muito em corrupção na PETROBRÁS . Os que ganham as cestas básicas e o vales não querem trabalhar , hoje é dificil achar pedreiro, servente de obra, vaqueiro, encanador e outros. Chegou a hora de mudar? | Denuncie |

Autor: helio santos
se DILMA não abrir diálago com os funcionários públicos federais, acho muito dificil ela se reeleger. | Denuncie |

Autor: Ernani oliveira
CHEGA DE DILMA. CHEGA DE PT. | Denuncie |

Autor: Paulo Costa
Na verdade o grande obstáculo para o "poste" de Lula, Dilma, é o próprio desgoverno do Partido das Trevas, vejamos:corrupção desenfreada, impunidade, "aparelhamento" de órgãos governamentais por "cumpanheiros" incompetentes,peculato, desvios de recursos,enriquecimentos ilícitos, falência econômica... | Denuncie |

Autor: antonio seabra
Nao sei mesmo o que alguns vêem nessa marina, nao tem histórico algum, só porque teve 20 milhões de votos na campanha passada isso durante uma fase ruím que o país passava e o povo estava decepcionado, nao que ela seja competente ou tenha condições de governar o brasil o povo nao é besta nao. | Denuncie |

Autor: antonio seabra
Acho que partidos preconceituosos e demagogos como: PSDB, DEM, PPS principalmente esses, deveriam ser extintos, ja governaram o brasil juntos nao fizeram nada, só pensam em vender nossas empresas e o país, o psol é um partido sem propostas mas pra fiscalizar e denunciar sao bem eficazes. | Denuncie |

Autor: antonio seabra
Na real mesmo, nao consigo imaginar o PSOL no poder com todo esse radicalismo nunca teriam a governabilidade, esse é um partido em seu papel é denunciar e nao governar. | Denuncie |

Autor: antonio seabra
Esse aécio é comédia mesmo tem que torcer pra outros pra tentar fazer uma eleição chegar ao segundo turno kkk, isso é que chamo falta de credibilidade O PSDB nao tem credibilidade no brasil assim como o DEM, PPS tiveram suas chances e foram reprovados, dilma neles outra vez. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas