política
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Marco Civil: governo desiste da urgência e aposta em inversão da pauta Senador Eduardo Braga (PMDB-AM) retirou o requerimento de urgência e apresentou outro pedido

Agência Senado

Publicação: 22/04/2014 18:22 Atualização: 22/04/2014 18:26

Os partidos que apoiam o governo tentam votar ainda nesta terça-feira (22/4) o PLC 21/2014 e, para isso, aprovaram um requerimento de inversão de pauta, para fazer com que a matéria seja o primeiro item de votação.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que preside os trabalhos, abriu a ordem do dia com a leitura do requerimento de urgência apresentado pelos líderes governistas para que o Marco Civil da Internet seja votado ainda hoje. Diante dos debates há mais de uma hora sobre a urgência ao projeto do Marco Civil, o líder do governo, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), retirou o requerimento de urgência e apresentou outro pedido. Dessa vez, o requerimento trata da inversão de pauta. Assim, a proposta poderá ser votada independente da urgência.

Leia mais notícias em Política


O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que preside os trabalhos nesta tarde, afirmou que o PLC 21/2014 foi incluído como item 38 da lista de projetos devido à relevância da matéria. "Coloquei de ofício, como item 38, por entender a importância da matéria, independente de ter sido publicado ou não os avulsos", esclareceu Jucá.

Os senadores da oposição prosseguem criticando a pressa do governo em aprovar a proposta que estabelece regras e princípios para os usuários e provedores na rede mundial de computadores. Para eles, o texto precisa ser aprimorado pelo Senado.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas