política
  • (7) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em convenções regionais do PSB, Eduardo Campos sobe o tom contra o PT O ex-governador mira no governo e afirma que "não fica mais em projeto comandado por um bocado de raposa que já roubou o que tinha de roubar"

Arthur Paganini

Publicação: 16/06/2014 07:58 Atualização:

Na tentativa de fortalecer sua candidatura à Presidência da República em palanques pelo estado, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos aproveitou convenções regionais ontem para reforçar seu discurso de oposição e atacar a presidente Dilma Rousseff. No Recife, onde oficializou a candidatura de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco, ele disse que a gestão petista “já roubou o que tinha que roubar”. Mais cedo, em Brasília, Campos também alfinetou a adversária ao lançar a candidatura de Rodrigo Rollemberg.

Convenção do PSB no Recife: num dos discursos mais duros contra o PT, Campos lançou o candidato Paulo Câmara ao governo pernambucano (Allan Torres/Esp. DP/D.A press)
Convenção do PSB no Recife: num dos discursos mais duros contra o PT, Campos lançou o candidato Paulo Câmara ao governo pernambucano

O lançamento de Câmara foi acompanhado pela ex-senadora Marina Silva, que sairá como vice na chapa de Campos. O ex-governador será presença forte no palanque do candidato para garantir a vitória em Pernambuco, onde tem a alta popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como grande adversária. Campos aposta que a capacidade de transferência de votos de Lula para Dilma tenha diminuído em quatro anos. Já os petistas entram na eleição no estado apoiando a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB).

Leia mais notícias em Política

Último a discursar, Campos disse que é hora de o PT deixar o Palácio do Planalto. “É com esse respeito que eu afirmei que não fico mais em um projeto comandado por um bocado de raposa que já roubou o que tinha que roubar, que já tomou o que tinha que tomar, que não vai dar ao Brasil nada de novo”, acusou, acrescentando que não cairá em provocações dos adversários. Câmara, que tem o apoio de 21 partidos, prometeu continuidade nas ações do atual governo.

Em Brasília, Campos (PSB) e Marina criticaram o modelo de alianças políticas e de repartição de cargos em troca de apoio político na máquina pública durante convenção do PSB que escolheu o senador Rodrigo Rollemberg candidato ao Governo do Distrito Federal (GDF). Campos ressaltou a economia, saúde e segurança pública entre os pontos fracos da gestão de Dilma. E também citou a frase sobre as raposas. “Temos que mudar essa velha política de coalizão, onde as velhas raposas já roubaram tudo o que tinha para ser roubado do sonho brasileiro”, afirmou. Em discurso, Marina defendeu a ética e criticou as alianças políticas feitas sem critério.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (7) comentários

Autor: david farias
Eduardo campos está desesperado porque não sobe nas pesquisas. vai terminar a eleição em último lugar. | Denuncie |

Autor: Marcus Borges
Partidos com o PSDB e o PT não sabem o que é ética.Vivem de saquear os cofres públicos. | Denuncie |

Autor: Gesiel Oliveira
Esse cara é uma piada. Ele estava lá roubando até dia desses. É cada um que me aparece. | Denuncie |

Autor: Gilson Gomes
O corja de ladões que termos neste ano de eleição, bem que poderiam fazer uma operação pente fino nos políticos de repente assim nós teríamos uma eleição diferenciada, com novos políticos. se bem que todos são tão iguais que acabaríamos na mesma. | Denuncie |

Autor: Gilson Gomes
Eduardo campos chama a corja do PT de raposas, pois ele conhece muito bem e ate participa dessa corja,por isso tenha essa indignação com as raposas creio eu que o que ele levava era bem menos do que esperava, então porque participar quando se esta correndo trás de roubar sozinho e muito mais. | Denuncie |

Autor: jefferson melo
Isso ai Eduardo, maravilha! Chega de roubalheira do PT, já roubaram demais. Agora é a vez de vocês não é isso? Agora é a vez de vocês. Maravilha! Adoro esse Brasil. Não é o povo que escolhe os candidatos os próprios partidos os escolhem. E ai, somos obrigados a votar e 3, 4, 5 ou 6 ladrões já escol. | Denuncie |

Autor: Eduardo Reis
Critica o modelo de alianças políticas, mas se entrar vai fazer exatamente igual a todos que lá estiveram. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas