política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Não tinha só elite branca no Itaquerão", diz Gilberto Carvalho Contrariando discurso do governo, ministro da Secretaria-Geral da Presidência admite que havia pessoas de outras classes sociais no Itaquerão durante a abertura da Copa. Para ele, a eleição deste ano será a mais difícil para o PT

Diego Abreu

Publicação: 18/06/2014 23:22 Atualização: 18/06/2014 23:28

Destoando da linha adotada pelo governo federal após os xingamentos recebidos pela presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta quarta-feira (18/6) que as ofensas não partiram somente da “elite branca”. A declaração foi feita durante encontro com blogueiros e ativistas pró-governo, no Palácio do Planalto. Carvalho disse ainda que as eleições de 2014 serão as mais difíceis para o PT e se queixou do que classificou de “pancadaria diária” que o governo receberia da mídia.



“Não fizemos o debate na mídia para valer. Passamos esse tempo todo com uma pancadaria diária, deu resultado. Essa pancadaria diária é o que resultou no palavrão para a presidente Dilma lá no Itaquerão. E me permitam pessoal. Lá no Itaquerão não tinha só elite branca lá não. Eu fui para o jogo, não no estádio, fiquei ali pertinho numa escola, para acompanhar os movimentos. Eu fui e voltei de metrô. Não tinha só elite no metrô não. Tinha muito moleque gritando palavrão dentro do metrô que não tinha nada a ver com elite branca”, frisou Gilberto Carvalho.


O ministro acrescentou que faltou “combate” da militância aos protestos. “A coisa desceu. Isso foi gotejando. Água mole em pedra dura, esse cacete diário de que não enfrentamos a corrupção, que aparelhamos o estado, que nós somos um bando de aventureiros que veio aqui para se locupletar, essa história pegou. Na classe média, na elite da classe média. E vai gotejando, vai descendo, porque não demos combate, não conseguimos fazer o contraponto. Essa eleição agora vai ser a mais difícil de todas”, declarou.

Carvalho acrescentou que a esquerda não está preparada para o que ele chamou de “mudança brutal nas formas de organização” das redes sociais.

Leia mais notícias em Política

Dilma foi xingada no Estádio Itaquerão, em São Paulo, na última quinta-feira (12/6), durante a partida em que o Brasil venceu a Croácia por 3 a 1. Na sexta-feira (13/6), em Brasília, a presidente afirmou que as ofensas partiram de pessoas que não representam o povo brasileiro. "O povo brasileiro não pensa assim e, sobretudo, o povo brasileiro não sente da forma como esses xingamentos expressam", afirmou Dilma.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: ANTONIO LIMA
Para Lula, não havia gente com cara de pobre, ou seja, ele agora ignora a miscigenação que forma esse país. O PT e Lula querem que todos permaneçam pobres e sem acesso à educação. Dessa forma, serão receptores da Bolsa-Eleição e perpetuarão essa cambada no poder. Tenho vergonha desse país. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas