política
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Supremo Tribunal Federal autoriza trabalho externo para José Dirceu No caso específico de Dirceu, o relator afirma que o trabalho externo em um escritório de advocacia é inconveniente, no entanto, a questão não impede que a autorização seja concedida

Julia Chaib

Publicação: 25/06/2014 20:10 Atualização: 25/06/2014 20:27

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) liberou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para trabalhar fora do Complexo Penitenciário da Papuda enquanto cumpre pena em regime semiaberto. Por nove votos a um, os ministros decidiram autorizar Dirceu a trabalhar em um escritório de advocacia em Brasília.

Dirceu foi condenado a 7 anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa no processo do processo do mensalão. Com a autorização, ele trabalhará em um escritório do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Gerardo Grossi e receberá R$ 2,1 mil de salário.

Leia mais notícias em Política

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) acompanhou o novo relator do mensalão, Luís Roberto Barroso e julgou improcedente a tese de que é necessário que o apenado em regime semiaberto cumpra um sexto da pena para poder trabalhar fora do presídio.

O argumento foi usado pelo ex-relator do mensalão, Joaquim Barbosa para negar a autorização do benefícioDirceu e suspender a permissão de outros sentenciados. Outros recursos que pedem a revogação das decisões de Barbosa serão julgados por Barroso monocraticamente e devem ser deferidos. Isso porque o plenário já entrou em consenso sobre a questão.

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: Jairo Almeida
Agora vamos para uma revisão criminal. O MENSALÃO NUNCA EXISTIU, foi um exagero dos insatisfeitos com o governo, de uns ingratos, invejosos, de uma elite inconformada com o progresso social das classes menos favorecidas,do sucesso econômico do país,do sucesso da copa, da olimpíada, do combate a violê | Denuncie |

Autor: arceu mendes
Do jeito que as coisas estão andando, não seria estranho se todos os condenados focem soltos e ainda reivindicassem indenização pois hoje até advogado pode agredir verbalmente um ministro do STF sem sofrer nada, sem exceção todos nós somos iguais perante a lei. | Denuncie |

Autor: marcio j. pereira
Começou a marmelada que todos previam! Adeus independência do J(j)udiciário! | Denuncie |

Autor: aparecida gomes
As leis no brasil são feitas sob encomenda. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas