política
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ministros comentam saída de Joaquim Barbosa do Supremo Tribunal Federal Após o fim da sessão, Mello se dirigiu a Lewandowski, que assumirá interinamente o STF e afirmou que ele deve "resgatar valores do judiciário"

Julia Chaib

Publicação: 01/07/2014 14:04 Atualização: 01/07/2014 14:20

O relator do mensalão, Luís Roberto Barroso avaliou que Barbosa ' se tornou um bom símbolo contra o status quo e um bom símbolo contra a improbidade no Brasil' (Bruno Peres/CB/D.A Press)
O relator do mensalão, Luís Roberto Barroso avaliou que Barbosa " se tornou um bom símbolo contra o status quo e um bom símbolo contra a improbidade no Brasil"


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello criticou no início desta tarde a gestão do ex-relator do mensalão, Joaquim Barbosa, que presidiu hoje sua última sessão na Corte. Na avaliação do ministro, é preciso resgatar valores e o padrão do STF. “Nós precisamos voltar ao padrão anterior (do judiciário), que não é só da Fifa. Deve ser também das instituições brasileiras. Esse padrão ficou arranhado na última gestão.”

Para Mello, Barbosa ficará conhecido como pelo trabalho que fez no processo do mensalão, mas ponderou que ele não julgou a ação sozinho. O ministro criticou ainda a saída antecipada de Barbosa e afirmou que ele poderia “mostrar um apego maior ao ofício” e não deixar agora o tribunal. “Eu acho que quebra a ordem natural das coisas (sair antes do término do mandato de presidente). Eu não me lembro de um outro presidente ter renunciado a própria presidência”, avaliou Mello.

Leia mais notícias em Política

No plenário, após declarado o fim da sessão, Mello se dirigiu a Ricardo Lewandowski, que assumirá interinamente o Tribunal e afirmou que ele deve “resgatar valores da liturgia dessa chefia do judiciário”. Barbosa deixou a sessão por volta de 11h30, antes do término, e não fez discurso de despedida. Ele decidiu se aposentar do cargo antes do fim do mandato como presidente.

Símbolo contra a impunidade

Mais cedo, outros dois ministros comentaram a saída de Barbosa. Para Gilmar Mendes, o período em que Barbosa presidiu o STF, e esteve no supremo como ministro nos últimos nove anos caracterizou-se como “agitado”, por causa, inclusive do julgamento do mensalão. “Não por conta dos acontecimentos apenas desenvolvidas aqui (no tribunal), mas pela pressão externa, tentativas para que não houvesse julgamento, as manobras para que ele se alongasse, embargos infrigentes... Dois colegas (Ayres Britto e Cezar Peluso) foram praticamente tirados do julgamento por causa do alongamento. Tudo isso contribuiu para uma certa agitação, além de certamente o temperamento do Joaquim”, disse Mendes.

O relator do mensalão, Luís Roberto Barroso avaliou que Barbosa " se tornou um bom símbolo contra o status quo e um bom símbolo contra a improbidade no Brasil". “Conduziu a Ação Penal 470, que era um processo extremamente difícil, numa linha que quebrou um pouco o padrão geral seletivo da Justiça brasileira. De modo que prestou uma contribuição relevante para o Judiciário.” Barroso avaliou que o presidente saí da Corte com um saldo positivo de um “homem que serviu bem ao país”.
Tags:

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: ormitto neto
Ele foi um exemplo para nosso País, poucos agiram igual, com honestidade e sem medo das represaria dos poderosos! | Denuncie |

Autor: edson edson couto
A maioria dos ministros deveria sair logo, mas o problema é que uma casa em que seus membros são escolhidos por outro poder, em afronta direta à independência dos poderes, tem sua composição corrompida em sua base. Ou se muda esse modo de escolher ministros para o STF, ou é isso que estamos vendo aí | Denuncie |

Autor: Geraldo Calado
Caro Wilton e demais colegas leitores. Eu particularmente não aprovo a forma como o e. Ministro da Excelsa Corte se dirigia a seus pares, nem tão pouco aquela situação que ele rasgou a Constituição... as atribuições e prerrogativas de um Ministro do STF são outras, não precisamos ser desagradável p | Denuncie |

Autor: joao neto
ministro joaquim barbosa que DEUS lhe,proteja um igual ao sr.nao teremos numca mais. | Denuncie |

Autor: wilton veloso
Tem uns ministros ai que deveriam fazer o mesmo. O problema é que ninguém quer largar o osso. Este Poder, assim como o legislativo tá precisando de uma renovação geral. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas