política
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aldo Rebelo defende mudança na legislação para defender interesse público Segundo o ministro, o trabalho é promover uma série de medidas e alterações na legislação, onde couber

Grasielle Castro - Correio Braziliense

Publicação: 11/07/2014 13:38 Atualização:

'O governo não pretende promover intervenção em entidades administradores de esporte, o que o governo pretende é recuperar a capacidade de fiscalizar' (Nelson Almeida/AFP)
"O governo não pretende promover intervenção em entidades administradores de esporte, o que o governo pretende é recuperar a capacidade de fiscalizar"


Defensor de uma intervenção "indireta" no futebol, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, explicou nesta sexta-feira (11/7), após reunião com a presidente Dilma Rousseff e o Comitê Olímpico Internacional (COI), essa intromissão seria principalmente na fiscalização do que é interesse público e nacional. Segundo ele, esse trabalho é promover uma série de medidas e alterações na legislação, onde couber. "Medidas administrativas e outras que estão sendo tratadas no Congresso Nacional, por meio de um projeto que estabelece regras para o programa de dívidas e contrapartidas dos clubes", esclareceu.

O ministro ressaltou que a Constituição brasileira transformou a administração do esporte em assunto da esfera do direito privado e vedou qualquer tipo de intervenção. "O governo não pretende promover intervenção em entidades administradores de esporte, o que o governo pretende é recuperar a capacidade de fiscalizar o que há de interesse público e nacional na administração do esporte. O governo não pretende nomear dirigente nem interferir nas entidades. A função do governo, mais do estado brasileiro, é defender o que há de interesse público e nacional na prática do esporte. É inegável que há outros interesses, além de educação, entretenimento, lazer, inclusão social", emendou o ministro.

Leia mais notícias em Política

Ontem, o ministro disse que sempre defendeu que o estado não fosse excluído por completo do futebol. Ele destacou que a lei Pelé tirou do estado qualquer poder de intervenção. Para ele, parte dessa atribuição deve voltar. Na avaliação dele, a derrota por 7x1 do Brasil para a Alemanha evidenciou a necessidade de mudanças no futebol brasileiro.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Josemar Soares Freire Freire
VC. É MAIS UM CORRUPTO, DESEJANDO APARECER. O ESTADO JAMAIS DEVERÁ INTERFERIR NO FUTEBOL, CHEGA DE SAFADEZA, CORRUPTOS...INCANSÁVEIS. | Denuncie |

Autor: marcelo mexicano
Vão criar a FUTEBOLBRAS, beleza quem será o presidente dessa nova estatal???, a admissão será por concurso publico??, terá sistema de cotas?? e a vaga do deficiente fisico?? | Denuncie |

Autor: dimas moreira
O governo é mesmo cara d pau. Quando a seleção brasileira "estava bem" fazia de tudo p/receber o mérito. Agora q a vaca foi pro brejo, quer se ver longe e até intervir. Governo bom é como 1 órgão do corpo funcionando bem. Você nem percebe q existe. Se perceber, é por q deve estar doente. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas