política
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aécio nega convite a Barbosa e diz que pretende reduzir ministérios Em inauguração de comitê em Belo Horizonte, o canididato à Presidência disse que caberá a Antônio Anastasia definir quais pastas serão cortadas

Publicação: 31/07/2014 21:05 Atualização: 31/07/2014 21:12


Aécio Neves (PSDB) inaugurou comitê de campanha em Belo Horizonte (Orlando Brito/Coligação Muda Brasil)
Aécio Neves (PSDB) inaugurou comitê de campanha em Belo Horizonte


O presidenciável Aécio Neves (PSDB) negou nesta quinta-feira (31) que tenha convidado Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, para assumir uma pasta, caso o tucano seja eleito. Apesar da negativa, Neves elogiou o ex-ministro: "Não tenho falado ultimamente com ele, mas tenho enorme respeito pessoal por Barbosa. Ele é um homem que honrou imensamente o Judiciário, a democracia brasileira. Reconheço o papel extremamente importante, exemplar que ele teve".

No mesmo contexto, Neves reafirmou a intenção de reduzir drasticamente o número de ministérios. A estratégia da redução esta a cargo do ex-governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, que concorre a uma vaga ao Senado. "Desburocratização, simplificação e transparência serão marcas do nosso governo", garantiu Neves.

O tucano inaugurou nesta quinta o comitê de campanha em Belo Horizonte (MG). Ele informou que parte agora para uma maratona de campanha que pretende passar por 20 estados em 20 dias. "Por isso meu chamamento para que todas as pessoas que conhecem o nosso governo possam ser o eco da minha voz", disse. Na agenda do candidato também estão previstos, nos próximos dias, debates na Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e do Comércio (CNC).

Intenção de voto

"Deve ter surpreendido a nossos adversários", cutucou o candidato à Presidência quando questionado sobre a pesquisa Ibope para o governo de Minas Gerais, divulgada ontem. Os candidatos tucano, Pimenta da Veiga, e petista, Fernando Pimentel, ambos ex-ministros, estão tecnicamente emparados, segundo o levantamento. "Eu sempre acreditei na vitória do Pimenta. Ele é consistente, não é de bravatas, tem história. Na próxima pesquisa, Pimenta estará liderando", apostou Neves, que elogiou o colega de partido: "Termos ao longo dos anos em Minas Gerais a construção de um governo que o mineiro conhece como ético e eficiente foi uma construção política. Pimenta é hoje garantia que o estado será governado com eficiência. O nome do Pimenta cresce a cada dia."

Leia mais notícias em Política

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: jose manoel mendes
Que tal o MINISTRO, como chefe do Ministério da Justiça, caso seja convidado por alguém. Ai, o bicho ia pegar. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas