política
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Presidenciáveis condenam alteração de perfis de jornalistas no Wikipedia Mudanças foram feitas de um computador do Palácio do Planalto. Presidência investigará responsável

Redação - Correio Braziliense

Publicação: 09/08/2014 19:25 Atualização: 09/08/2014 20:21


A presidente Dilma Rousseff disse neste sábado considerar “absolutamente inadmissível” o episódio em que a rede de internet do Palácio do Planalto foi usada para alterar os perfis de dois jornalistas na Wikipedia. Do outro lado, os adversários da candidata à reeleição nas eleições de outubro Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) relacionaram a culpa do caso à integrantes da Presidência.

Ainda hoje, foi anunciada a criação de uma comissão interministerial para investigar as alterações nas biografias na internet, com a participação do Ministério da Justiça, da Polícia Federal, da Casa Civil, da Controladoria-Geral da União e da Secretaria-Geral da Presidência. Na noite da sexta-feira, a Secretaria-Geral da Presidência já havia informado a aberto uma apuração. Em nota, entretanto, a pasta ressalvou que à época do acontecimento não havia a obrigatoriedade de se registrar dados de conexão. Com isso, não há garantia de que se encontre o autor das mudanças.



A divulgação da inclusão de críticas na Wikipedia de colunistas gerou repúdio das entidades de jornalismo e da oposição. Nesta tarde, o candidato tucano à Presidência da República disse que o episódio é uma "demonstração de autoritarismo". Já Campos afirmou que o Planalto se tornou um "comitê eleitoral". Ambos estavam em compromissos de agenda de campanha eleitoral quando deram as declarações.

Entenda o caso

Reportagem do jornal O Globo publicada ontem mostrou que o endereço IP da rede de internet do Palácio do Planalto incluiu críticas nos perfis dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, em maio do ano passado, na Wikipedia. A página é uma enciclopédia colaborativa em que qualquer internauta pode adicionar informações. No caso de Miriam, por exemplo, o colaborador escreveu que ela faz análises econômicas “desastrosas”.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Fernando Vidal
Este tal Sandenberg, que parece mais um "gnomo" fala coisas que ninguém entende, é um chato. | Denuncie |

Autor: João Batista Martins
SEM LIMITES NOS CRIMES CONTRA A DEMOCRACIA TÃO CARA PARA O POVO BRASILEIRO. QUEM PODE BOTAR LIMITE NESTA MERDA? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas