política
  • (12) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma Rousseff: "Queremos continuar a ser um país de classe média" A candidata à reeleição evitou responder objetivamente às perguntas, e excedeu o tempo destinado à entrevista

Publicação: 18/08/2014 21:28 Atualização: 18/08/2014 21:40

 (Reprodução/ TV Globo)

A presidente Dilma Rousseff participou na noite desta segunda-feira (18/8) de uma entrevista no Jornal Nacional, da TV Globo. "Queremos continuar a ser um país de classe média", afirmou, aos apresentadores William Bonner e Patrícia Poeta. Dilma foi a terceira candidata à presidência que participou do quadro do jornal - já foram entrevistados Aécio Neves e Eduardo Campos. A candidata à reeleição, que deu a entrevista em Brasília, evitou responder objetivamente às perguntas, e excedeu o tempo destinado à entrevista.

Bonner abriu a entrevista com pergunta sobre os casos de corrupção durante o governo da presidente. Considerando o afastamento de ministros, e a investigação da Petrobras, o apresentador William Bonner perguntou "qual a dificuldade de desde o início se cercar de pessoas honestas?". Dilma explicou que durante o mandato do PT, a Polícia Federal ganhou autonomia para investigar, foi criada uma relação respeitosa com o Ministério Público, os procurados foram escolhidos com "total isenção", e foram criados o portal da transparência e a Controladoria Geral da União. "Nós fomos o governo que mais estruturou os esquemas de combate a corrupção", reforçou.

Quando questionada sobre a eficiência de se trocar um ministro por outro do mesmo partido, que frequenta os mesmos círculos, Dilma lembrou que nem todos os denunciados foram provados culpados, e citou Paulo Sérgio, que em três ocasiões diferentes comandou o Ministério dos Transportes, e César Borges, que também ocupou a pasta e atualmente está no Ministério dos Portos, como exemplo de pessoas em quem confia.

A presidente também foi questionada sobre as condenações de nomes do alto escalão do PT pelo Supremo Tribunal Federal (STF), envolvidos no esquema do mensalão - e especialmente a maneira como o partido trata os condenados. Dilma esclareceu que não faz nenhuma observação e não emite nenhuma opinião sobre decisões tomadas pelo Supremo, em respeito à autonomia do judiciário. Ela ainda falou sobre os investimentos na área da saúde, enaltecendo os resultados do Programa Mais Médicos.

Um dos temas mais sensíveis no governo Dilma, a economia, foi lembrado no final da entrevista. A presidente foi questionada pelos resultados negativos do mandato: previsão de crescimento baixo, inflação no teto, superávit a desejar. Ela lembrou que o Brasil enfrentou a crise sem diminuir salários, sem aumentar os impostos, cortando os tributos sobre a cesta básica, e sem demissões, o oposto do que ocorreu na Europa. Ela ainda garantiu que há previsão de melhorias para o segundo semestre.

Dilma terminou a entrevista listando as propostas do governo: dar continuidado aos avanços do mandato de Lula, preparar o país para um novo ciclo de crescimento e para um salto baseado em educação.

Esta matéria tem: (12) comentários

Autor: Vaneide Martins
Dilma acho que a sra. quer dizer um país de RICOS, POBRES E MÍSEROS não é verdade? | Denuncie |

Autor: Jorge Dias
A Globo foi muito dura com a Dilma, mas uma pessoa que se julga capaz de presidir um país não pode se sair tão mal como ela. Sem inteligência, sem argumentos e sem enfrentar as questões Dilma foi um arremedo de presidente. E ainda quer se reelger! | Denuncie |

Autor: Paulo Costa
Lastimável, deplorável, vergonhosa... a presença da "Presidenta"! Impressionante seu poder de "esquiva" (de fazer inveja aos lutadores de todos os estilos!) ao não responder as perguntas sobre falta de ética, corrupção,estagnação dos setores básicos nos doze anos (perdidos) da corruPTralha no Poder! | Denuncie |

Autor: Glauber Machado
Dizendo que tendo renda per capita acima de R$ 320,00 já é classe média, ela já conseguiu. Só quem acredita nisso é militante do Partido. O povo sabe como é impossível viver com um salário mínimo e ainda ser usado politicamente como "classe média" para dizer que acabou com a pobreza. | Denuncie |

Autor: natan martins
Espero que ela NÃO viaje. Depois da entrevista com esses dois aí, o anterior... | Denuncie |

Autor: Jackson costa
Enfim,a jaca não respondeu nada.Embromeicham,característica do PT. | Denuncie |

Autor: Paulo Fagundes
A classe média a que ela se refere é a que pode pagar por educação e cultura, a chamada elite dominante ou a nova classe média? | Denuncie |

Autor: José Alencar
Assisti a entrevista e achei que a candidata se saiu muito mal, foi evasiva e não se posicionou claramente sobre a questão da corrupção no PT. | Denuncie |

Autor: EVANDRO COSTA
Com esta frase acima dita por Dilma, a coisa esta assim, matando aqueles que não vota no PT de Lula e de Dilma, de tanto rir e engando aqueles trouxas que votam nesse PT e que acreditam de pés juntos que eles estão de fato vivendo em um país de classe média. KKKK santa ignorância. | Denuncie |

Autor: EVANDRO COSTA
País de classe média? onde? quando? é na Europa isso? depois que o governo do PT assumiu a presidência, parece que o poder subi-lhes a cabeça, para essa turma tudo está bom, uma maravilha, a cegueira e a surdez tomou conta desta turminha que não quer enxergar que o país esta uma M.... fora PT. | Denuncie |

Autor: warley carvalho**
Não respondeu nem 30% do que foi perguntado pelo willian boner e a patrícia, todo momento a Dilma saia da pergunta!!! demonstrou um total desequilíbrio em seu governo!!! | Denuncie |

Autor: evaldo moura
o jornalista fazia as perguntas e ele mesmo respondia , uma lastima de entrevista , nao deixaram a presidenta falar | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas