SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Acompanhe as manifestações contra o governo no Distrito Federal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/03/2015 09:26 / atualizado em 15/03/2015 15:40

Organizada por meio das redes sociais, um grande ato contra o governo Dilma Rousseff promete levar milhões de pessoas às ruas neste domingo (15/3) em 23 capitais e no Distrito Federal. Siga:



15h07:
O grupo que ainda protesta na Esplanada fez um cordão no espelho d'água e cantou o Hino Nacional.

14h53:
Governo estuda fazer entrevista coletiva no final da tarde. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, segundo informações de bastidores, é o mais cotado para ser o porta voz do Planalto.

14h45: A manifestação, que começou às 9h em Brasília, teve seu ápice quando uma enorme bandeira brasileira foi estendida ao lado do espelho d'água do Congresso e os manifestantes cantaram o hino nacional.



14h43: Diante das manifestações, Dilma convocou o minitro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para uma reunião no Palácio do Planalto.

14h35: Clique aqui e confira a análise de Leonardo Cavalcanti, editor de política do Correio Braziliense, sobre as manifestações deste domingo.

14h28: O bom humor deu o tom nas manifestações no DF.



14h19: Os policiais foram aplaudidos por manifestantes. No início do protesto eles recuaram e liberaram a via para os manifestantes. Cartazes pedindo intervenção militar  ainda são vistos nas ruas da capital federal.





14h11: Jovens com cartazes contra o governo continuam no espelho d'água do Congresso Nacional. A manifestação estava prevista para acabar 13h, segundo os organizadores. Até o momento não foram registradas ocorrências.



13h56: O gramado do Congresso Nacional, que ficou tomado por manifestantes nesta manhã, começa a ficar vazio. Segundo um dos integrantes do Movimento Vem pra Rua, o ato estava combinado para encerrar ente 12h e 13h. 

13h27: O empresário Paulo Teixeira 36 anos, morador de Vicente Pires reuniu amigos e foram a cavalo para o protesto. Segundo Paulo, o movimento pede um Brasil sem corrupção e justo. Helvésio Manoel Martins, 32 anos é militar e mora em Luziânia. Ele também participou da manifestação e pede melhorias na saúde e educação.



13h10: Em ato contra o governo do Partido dos Trabalhadores, manifestantes de Brasília viraram as costas para o Congresso Nacional.





13h09: Leitores registraram a caminhada na Esplanada dos Ministérios.



12h56:
Jovens e adultos permanecem no espelho d'água e no gramado do Congresso.

Ed Alves/CB/DA Press


12h50: Manifestantes jogam flores brancas no espelho d'água do Congresso Nacional. A multidão começa a se dispersar. 



12h47:
Policial da tropa de choque da PM observa o protesto na Esplanada dos Ministérios.
Marcelo Klotz/Reprodução


12h40:
A polícia apreendeu pedaços de madeira, metal e fogos de artifício no início da manifestação em Brasília. 

Ed Alves/CB/DA Press


12h39: Segundo a Polícia Militar, 50 mil pessoas participaram do protesto em Brasília. Neste momento, os brasilienses começam a seguir em direção a Rodoviária do Plano Piloto.

12h27: A manifestação contra o governo e a corrupção na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, já tem 30 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar. A foto é do leitor Jair Marcell Machado (@jairmachado).




12h17:
Você está entre os manifestantes? Conte ao Correio o que te incentivou a sair de casa neste domingo. Envie fotos e vídeos no nosso Twitter e Facebook. Esse é o registro do leitor Leonardo Ferreira (@lcaffe).



12h10:
Muitos jovens aderiram a ideia de entrar no espelho d'água do Congresso. Eles carregam uma faixa com as cores do Brasil. Dizeres como "venceremos a corrupção" e "basta de descaso" também são exibidas.

12h06: Um grupo montou uma cela na Esplanada dos Ministérios. Nas grades, estão pregadas fotos de todos os envolvidos na lista de corrupção na Petrobras.



11h58: Cinco manifestantes entraram no espelho d'água do Congresso Nacional. Eles caminham aos gritos de "sou brasileiro com muito orgulho".

11h53: Vitorio Campos, 62 anos, é dentista e mora na Asa Sul. Ele participa do protesto e levou uma faixa em inglês para atrair atenção internacional.



11h48:
A última estimativa da Polícia Militar, feita 11h, apontou 30 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios. Maior parte do grupo está concentrada no gramado em frente ao Congresso Nacional.

11h42: As manifestações foram convocadas por meio de redes sociais por grupos como Vem Pra Rua, Limpa Brasil, Movimento Brasil Contra a Corrupção, Movimento Brasil Livre, Diferença É o Sinal para Mudar o Brasil e Foro de Brasília.

11h35 - Cordão de isolamento feito pela Polícia Militar separa os manifestantes do Congresso Nacional.



11h29 - A polícia calcula a quantidade de manifestantes por quadrantes, o espaço ocupado é dividido e cada quadrante cabe mil pessoas.



11h26 - Dentre as 25 mil pessoas reunidas na Esplanada, segundo estimativa da Polícia Militar, há famílias, crianças e idosos. A maioria usa roupas nas cores verde e amarela.



11h22 - Uma placa em francês pede o impeachment da presidente Dilma. "O idealismo comunista nos roubou dinheiro, saúde, educação e respeito. Fora PT! Fora Dilma!"



11h13 - Cartazes pedindo intervenção militar são encontrados ao longo da Esplanada.

11h07 - Espalhada entre a Rodoviária do Plano Piloto e o Congresso Nacional, a multidão é acompanhada pela cavalaria da PM.

José Cruz/AgênciaBrasil


11h04 - Segundo a Polícia Militar, ao menos 25 mil pessoas participam do ato em Brasília. O clima que seguia pacífico, ficou tenso com a chegada do grupo aos gritos de 'fora PT', no Congresso Nacional.

10h53 - Ao menos 2 mil policiais e 200 viaturas estão na Esplanada dos Ministérios. O primeiro grupo de manifestantes chega ao Congresso Nacional.



10h48 - Policiais militares montaram uma barreira na rampa do Congresso Nacional. A ação é para evitar que manifestantes ocupem o local, como ocorreu nas manifestações de junho de 2013.

10h46 -

 
10h43 - O aumento no preço dos combustíveis foi lembrado por alguns manifestantes. Porém, o maior apelo é contra a corrupção evidenciada na operação Lava-Jato.

10h34 - Duas barreiras policiais foram montadas, uma no Museu Nacional e outra em frente a Catedral. A polícia trabalha para evitar que manifestantes participem do ato com garrafas e outros o objetos cortantes.

10h30 - O trânsito na Esplanada dos Ministérios, sentido Congresso Nacional, foi bloqueado para a passagem dos manifestantes. O desvio dos veículos é feito a partir da Rodoviária do Plano Piloto.

10h27 -
Brasilienses de todas as idades participam do ato contra a presidente Dilma Rousseff. Idosos e estudantes estão munidos de bandeiras e cartazes de protesto.

10h21 -
A multidão, reunida em Brasília, começou a seguir do Museu Nacional para o Congresso. o número de pessoas no local ainda não foi divulgado, mas a polícia estima que, durante o dia, os manifestantes cheguem a 70 mil. 

10h17 - Por meio do carro de som. organizadores do Movimento Limpa Brasil pedem para que o senador Lindberg Farias (PT-RJ) lembre o momento em que saiu às ruas na época dos caras pintadas. O senador é um dos investigados na Lava-Jato e lutou pelo impeachment de Collor.

10h11 - O casal de médicos Marilza Fantin, 40 anos e Rodrigo Pepe, 46, saíram de Águas Claras para participar do protesto. Com uma faixa escrita "Meu partido é o Brasil", eles pedem uma política mais séria para o país. " A situação está calamitosa. Queremos um país sem roubalheira. Não luto por um partido, mas  pelo país", comentou Marilda.



10h07 - "Isso é uma ditadura. Não podemos aceitar isso" diz o caminhão do Movimento Limpa Brasil em referência à Lava-Jato. Um homem no alto-falante do veículo disse que os manifestantes precisam"respeitar a polícia" e que as polícias Civil, Militar e Federal deveriam se unir para prender "políticos corruptos".

10h03 - Um grupo grupo com cerca de 30 advogados se uniu para manifestar contra a corrupção. "Vim lutar pelo meu Brasil. Um país sem corrupção e sem escândalos onde as pessoas podem livremente protestar", disse Renata Sipriano, 40 anos, advogada. O grupo não tem ligação com nenhuma instituição, as pessoas se uniram por meio da internet e estão com uma faixa que diz "advogados unidos contra a corrupção".

9h59 - Dois bonecos do ex-presidente Lula circulam entre os manifestantes ao som do hino da bandeira, em Brasília. Apesar da grande quantidade de pessoas, o clima é pacífico.

9h47 - A Polícia Militar prevê movimentação de 50 a 70 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios hoje. No loca, manifestantes exibem cartazes contra o ex-presidente Lula, além de faixas com o pedido de intervenção militar e impeachment .

9h43 - Mais cedo, carreatas tomaram conta da EPTG, a via mais movimentada de Brasília. Carros com bandeiras do Brasil e aos gritos de fora Dilma e fora PT causaram um pequeno engarrafamento na saída da cidade.

9h41 - Manifestantes são revistados na entrada do protesto, na Biblioteca Nacional. Policiais olham se eles têm garrafas de vidro, material cortante, pedaços de madeira, máscara e mastro.

Gustavo Moreno/CB/DA press


Ed Alves/CB/DA press


9h35 - Centenas de pessoas se reúnem em frente ao Museu Nacional, em Brasília, para protestar contra o cenário político do país. Os atos no DF estão marcados para 9h30.

09h30 - Carros  descem buzinando no Eixo Monumental, sentido Esplanada dos Ministérios. Faixas com os dizeres de "intervenção constitucional já" estão espalhadas ao longo da via. O buzinaço se repetiu em Águas Claras nesta manhã.

Participam da cobertura: Mirelle Pinheiro, Marcella Fernandes e Thiago Soares.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
abedias
abedias - 15de Março às 12:51
É linda a democracia, poder protestar livremente. É neste clima que todos os culpados, apurados em processo legal, serão punidos.
 
Adeilsa
Adeilsa - 15de Março às 11:52
privatizar a justiça comum e a eleitoral
 
Paulo
Paulo - 15de Março às 11:40
Fora Dilma; Fora Collor; Fora Renan; Fora PT; Fora PMDB; Fora Toffoli...
 
david
david - 15de Março às 10:31
Tomara que não tenha violência. Manifestar é um ato de amor ao Brasil. Aumentar as penas para corruptos e corruptores. A manifestação faz acordar o congresso e o povo Brasileiro e alertar o governo por melhoria na educação, saúde e segurança.