SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PF solta diretor da Polícia Legislativa preso na Operação Métis

Pedro Ricardo Araújo Carvalho e mais três policiais foram detidos na sexta-feira (21/10), acusados de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2016 08:48 / atualizado em 26/10/2016 11:09

Hellen Leite

Carlos Moura/CB/D.A Press


A Polícia Federal (PF) soltou o diretor da Polícia Legislativa, Pedro Ricardo Araújo Carvalho, na terça-feira, (25/10). Carvalho saiu da prisão em Brasília perto da meia noite, segundo investigadores da PF.

Ele e outros três policiais legislativos do Senado foram presos na sexta-feira, (21/10), durante a Operação Métis, deflagrada pela PF para desarticular associação criminosa armada responsável por embaraçar a Operação Lava-Jato e outras investigações da PF.

Carvalho e os subordinados foram pegos em ações de contrainteligência para ajudar senadores que estão sendo investigados pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Leia mais notícias em Política

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Elionay
Elionay - 26 de Outubro às 21:12
Para que serve a policia legislativa? Os estados a possuem (por razoes de simetria, deveriam possuir)? Se o poder de policia deles e restrito ao congresso nacional, pq ganham mais que os guardas da confederal? MPF, aproveite e empurre uma acao de improbidade administrativa pela aquisicao de equipamentos de inteligencia carissimos, com o dinheiro do contribuinte, bem como cursos operacionais (deviam ser operacionais em apertar botao fe elevador e dar gravata em bebado). Por Deus, quanto ganham os policiais militares e civis, policiais de verdade? Chega a ser risivel: "policial" legislativo, um gualdinja
 
Leonardo
Leonardo - 26 de Outubro às 13:18
Esses Guardas Patrimoniais são os capangas do Renan.

publicidade