SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ministro da Justiça evita falar sobre suspensão de operação da PF

Zavascki suspendeu temporariamente a Operação Métis e pediu que o inquérito seja enviado da 10ª Vara Federal da Seção Judiciária de Brasília à Corte máxima

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2016 15:28

Agência Estado

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, evitou falar nesta quinta-feira (27/10), sobre decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, de suspender em caráter liminar a operação da Polícia Federal que prendeu agentes do Senado na sexta-feira (21/10).

Questionado pela reportagem se gostaria de falar sobre a iniciativa do ministro, Moraes respondeu: "Não, não. Obrigado". O ministro da Justiça participa na tarde desta quinta do Congresso Internacional de Direito Constitucional, organizado pelo Instituto Brasiliense do Direito Público (IDP), em Brasília.

 

Leia mais em Política

 

Zavascki suspendeu temporariamente a Operação Métis e pediu que o inquérito seja enviado da 10ª Vara Federal da Seção Judiciária de Brasília à Corte máxima. A decisão do ministro foi dada em reclamação ajuizada pelo policial legislativo Antônio Tavares dos Santos Neto, um dos presos na Métis. A operação prendeu também Pedro Ricardo Araújo Carvalho, diretor da Polícia do Senado, e outros dois de seus subordinados, Everton Elias Ferreira Taborda e Geraldo César de Deus Oliveira. Todos já foram soltos.

Logo após deflagrada a operação, na sexta-feira, Moraes afirmou que os agentes legislativos do Senado haviam "extrapolado as suas competência". A declaração do ministro foi rebatida pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) que em entrevista coletiva afirmou que Moraes atuava como um "chefete de polícia".

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade