SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Enquete do Correio: 84% das pessoas querem fim do foro privilegiado

No Brasil, entre as autoridades que têm o foro por prerrogativa de função, estão o presidente da República, os ministros (civis e militares), todos os parlamentares e prefeitos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/11/2016 17:38 / atualizado em 10/11/2016 17:51

Uma enquete feita pelo Correio há 12 dias aponta que 84% dos leitores são a favor do fim do foro privilegiado. A discussão sobre o tratamento diferenciado para políticos na Justiça foi reaberta na última semana de outubro, após a decisão de Teori Zavascki sobre operação da Polícia Federal que prendeu policiais legislativos. Os policiais eram suspeitos de atrapalhar as investigações da Lava-Jato.

 

 

 

Não é apenas a população comum que é contra o foro privilegiado. Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (10/11) revelou que 93% dos juízes querem mudanças no tratamento com políticos e autoridades – benefício destinado a 22 mil pessoas. De acordo com a consulta da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), 555 magistrados defendem essa posição. Só 40 magistrados não pediram mudanças, índice de 7% dos votantes.

Um grupo de 56,6% dos juízes quer a extinção do foro privilegiado, que hoje beneficia os magistrados, procuradores, presidente da República, governadores, prefeitos, parlamentares, ministros e, em alguns casos, vereadores e delegados de polícia. Esse grupo teve 337 votantes.

 

Tratamento diferenciado

 

O foro privilegiado garante tratamentos diferentes a réus de processos, a depender da importância do cargo da pessoa que é alvo de investigação e do tipo de infração a ser julgada. Crimes comuns ou de responsabilidade têm procedimentos diferenciados, por exemplo.

No Brasil, entre as autoridades que têm o foro por prerrogativa de função, estão o presidente da República, os ministros (civis e militares), todos os parlamentares, prefeitos, integrantes do Poder Judiciário, do Tribunal de Contas da União (TCU) e todos os membros do Ministério Público. A medida é alvo de crítica de muitos juristas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Edison
Edison - 11 de Novembro às 11:06
Que o Brasil amadureça e acabe com esta palhaçada e ao mesmo tempo safadeza de foro privilegiado! Privilégio para safados só no Brasil!
 
Hildo
Hildo - 10 de Novembro às 18:55
Enquanto houver "prêmio" para Juiz Corrupto tudo é uma Farsa na Democracia
 
Hildo
Hildo - 10 de Novembro às 18:52
Aposentadoria Compulsória vai pró Ralo? SE NÃO kkkk Tudo vira Piada e um ESTUPRO a Democracia
 
Hildo
Hildo - 10 de Novembro às 18:47
Acomodados de Botecos - Hildo Evaristo

publicidade