SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Renan critica entidades contrárias à Comissão Extrateto

De acordo com o presidente do Senado, a comissão vai analisar casos nos três Poderes e não se trata de nenhuma ação direcionada contra o Judiciário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/11/2016 16:29

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a defender, nesta quarta-feira, 16, a instalação da Comissão Extrateto, que vai analisar a ocorrência de salários acima do teto Constitucional nos três Poderes. Ele aproveitou, ainda, para criticar entidades que divulgaram notas contrárias à iniciativa.


"Acho uma tolice. Se fazem isso para inibir o Senado Federal, ele não vão inibir. Não tem absolutamente nenhum sentido que alguém receba mais do que a Constituição permite", afirmou.

De acordo com o presidente do Senado, a comissão vai analisar casos nos três Poderes e não se trata de nenhuma ação direcionada contra o Judiciário. Ele rebateu notas da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). "Não adianta a Ajufe colocar a carapuça e tentar dizer que o Senado está se dirigindo unicamente ao Judiciário", disse.

 

Leia mais em Política 

 

O peemedebista disse ainda que as notas apenas atrapalham o processo legislativo e que é melhor que as associações venham ao Congresso para debater as propostas.

Nesta quarta-feira, senadores da Comissão Extrateto fazem visitas à presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, e ao presidente Michel Temer, para mostrar os objetivos do colegiado. A expectativa é de que os senadores apresentem em até 20 dias um relatório sobre salários que superam o teto constitucional nos Três Poderes, além de soluções legislativas para impedir que o acúmulo de salários e benefícios que furam o teto remuneratório aconteça.

 

Por Agência Estado

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade