SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

STF: Renan Calheiros vira réu por desvio de dinheiro público

Presidente do Senado é acusado de usar um lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha que teve fora do casamento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/12/2016 18:48 / atualizado em 01/12/2016 19:06

Após seis votos de ministros do Supremo Tribunal Federal, o senador Renan Calheiros tornou-se réu por peculato (desvio de dinheiro público), após denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2013. Os ministros que votaram a favor do recebimento da denúncia são: Edson Fachin, Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux e Marco Aurélio Melo. Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes recusaram o recebimento da mesma. 

O julgamento continua no STF para definir se o presidente do Senado ainda será denunciado por outros crimes, como falsidade ideológica de documento público, uso de documento público falso. Os crimes de falsidade ideológica de documento particular e uso de documento particular falso foram excluídos da denúncia a pedido da PGR por determinação dos ministros. 

Leia mais notícias em Política


Renan é acusado de desvia dinheiro do estado e ter usado documentos falsos para justificar o pagamento de pensão a uma filha que teve fora do casamento. O caso foi revelado em 2007. Na época, após a denúncia, Renan teve de renunciar à presidência da Casa.


Com informações de Eduardo Militão.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade