Manifestantes ateiam fogo no prédio do Ministério da Agricultura

Antes, um grupo já havia tentado invadir o Ministério da Fazenda, mas foi contido pela Força Nacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2017 15:36 / atualizado em 24/05/2017 17:13

Marlene Gomes/Esp. CB/D.A Press

 

Manifestantes que estão na Esplanada dos Ministérios na tarde desta quarta-feira (24/5) para protestar contra as reformas propostas pelo governo federal e para pedir a saída do presidente Michel Temer atearam fogo na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Leia mais notícias em Política 

 

O Corpo de Bombeiros trabalha para conter as chamas. De acordo com o Ministério, o prédio já foi esvaziado e ninguém ficou ferido. O local, no entanto, ficou destruído após a invasão. 

 

 

 

 

A sede do Ministério do Planejamento também virou alvo dos manifestantes que jogaram pedras contra o local. Mais cedo, um grupo já havia tentado invadir o Ministério da Fazenda, mas foi contido pela Força Nacional. O prédio já havia sido esvaziado.

 

Alessandra Azevedo/CB/D.A Press
 

 

O clima na Esplanada é bastante tenso. O Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) e a cavalaria da PM agem para tentar controlar a confusão. Há registro de confrontos em ao menos três cordões de isolamento formados pela polícia. Os manifestantes derrubaram alguns banheiros químicos e se protegem atrás deles.

 

 

 

Ainda não há um registro oficial, mas a reportagem flagrou ao menos duas pessoas feridas e uma sendo detida. Mesmo com toda a situação, os organizadores da marcha que estão em um carro de som pedem que as pessoas continuem no local e gritam que a "PM não tem o direito de acabar com o protesto".

 

A confusão começou quando manifestantes que estavam próximos à Alameda dos Estados, em frente ao gramado do Congresso Nacional, derrubaram grades que isolavam o local. A polícia então respondeu lançando bombas de efeito moral e gás de pimenta no grupo. Em seguida, os participantes do protesto passaram a lançar pedaços de madeira, pedras, garrafas e outros objetos contra a polícia. Eles também gritam palavras de ordem contra a PM.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.