Senadora Gleisi Hoffmann toma posse como presidente do PT

Apoiada por Lula, Gleisi, que é ré na Lava-Jato, foi eleita com 61% dos votos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/07/2017 21:09 / atualizado em 05/07/2017 22:05

Luís Nova/Esp/CB/D.A Press
A senadora Gleisi Hoffmann tomou posse como presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), nesta quinta-feira (5/7).Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo no PT. Participaram do evento os ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além de senadores e deputados petistas. Tomaram posse também outros membros eleitos para o Diretório Nacional do PT. O grupo ficará à frente do partido até 2019. 

Leia mais notícias em Política

Apoiada por Lula, Gleisi, que é ré na Lava-Jato, foi eleita com 61% dos votos. O senador Lindbergh Farias, que fazia oposição a colega, angariou 38% das votos, representando uma outra corrente dentro do PT. 

Em discurso, Gleisi disse que não vai descansar "um minuto" para "defender com garra" o presidente Lula. Criticou a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que negou, nesta quarta-feira, dois pedidos de habeas corpus da defesa do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva que pediam a suspensão do processo sobre o triplex em Guarujá. "Não pensem eles que uma decisão de juiz de primeiro grau vai impedir Lula de concorrer uma eleição. Vamos dizer em bom tom: uma eleição sem Lula é uma fraude", disse.

Em sua fala, a ex-presidente Dilma Rousseff ressaltou a importância de uma mulher ter sido eleita como presidente do partido. "O PT foi capaz de construir lideranças masculinas e femininas. Gleisi mostrou que as mulheres no nosso partido não só têm espaço, mas a capacidade de liderar e contribuir com todos os nossos companheiros para a construção de um país melhor."

Dilma também reafirmou que o PT é um partido que consegue reafirmar seu espaço na política. "A boa notícia é que nós resistimos. Quantas vezes deram o atestado de que tínhamos morrido? Hoje, por qualquer aspecto que se olhe, o PT é o partido que vai cada vez mais conseguindo resgatar o espaço que sempre teve", completou.

Lindbergh Farias disse que a militância do partido se sente representada pelo nome de Gleisi. E respondeu, ainda, a críticas de que o PT ficou dividido com as eleições internas. "Quem queria dividir o PT a nossa resposta é um PT cada vez unido para recuperar a democracia e eleger Luís Inácio Lula da Silva como presidente", discursou se referindo as eleições em 2018.

Além de Lindbergh, vários petistas defenderam a candidatura do ex-presidente. Defenderam ainda que o partido sofre perseguição e convocaram para uma manifestação contra a Reforma Trabalhista, que será votada no Senado em 11 de julho.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.