Para garantir votos, governo faz troca na CCJ e reforça "tropa de choque"

O objetivo é garantir de 39 a 41 votos contra a denúncia da Procuradoria-Geral da República

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/07/2017 17:36

O governo decidiu reforçar sua tropa de choque na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e colocou o vice-líder do governo na Câmara, deputado Beto Mansur (PRB-SP), como membro titular. Mansur, antes suplente, substituirá Lincoln Portela (PRB-MG), que foi para a vaga de suplência.

Ontem, o PRB já tinha feito trocas em sua representação no colegiado. O líder da bancada Cleber Verde (MA), que era suplente, assumiu uma vaga de titular no lugar de João Campos (GO), que foi para a suplência.
 

Desde o dia 26 de junho, a base governista promoveu 19 remanejamentos na CCJ, o que envolveu 14 vagas. Só ontem foram nove trocas, sendo que o PR mudou quatro das cinco cadeiras a que tem direito na comissão. PMDB, PSD e PTB trocaram uma vaga de titular cada. O Solidariedade foi um dos primeiros a fazer trocas na composição do colegiado para garantir votos a favor de Temer.

Mesmo com a possibilidade de judicialização do processo pela oposição, o governo mantém a estratégia de fazer trocas na CCJ. O objetivo é garantir de 39 a 41 votos contra a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), que acusa o presidente Michel Temer de crime de corrupção passiva.

Tags: temer ccj
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.