Publicidade

Estado de Minas

Temer pede ao STF suspeição de Rodrigo Janot

Defesa do presidente solicitou que o procurador-geral da República seja impedido de atuar nas acusações contra ele


postado em 08/08/2017 16:54 / atualizado em 08/08/2017 18:59

(foto: AFP / Yasuyoshi Chiba)
(foto: AFP / Yasuyoshi Chiba)
 
A defesa de Michel Temer protocolou nesta terça-feira (8/8) um pedido para que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, seja declarado suspeito nos processos que envolvem o presidente na Corte. O pedido foi feito por volta das 16 horas da tarde no protocolo do Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa de Temer alega que o procurador age de forma pessoal nas ações.
 

A solicitação da suspeição de Janot é assinada pelo advogado Antônio Cláudio Mariz, que defende o presidente. Se acolhida pela suprema corte, Janot fica impedido de atuar nas denúncias contra o presidente. O procurador pediu que o inquérito contra Temer seja incluído no rol que investiga a atuação de políticos do PMDB, que já está em andamento no Supremo.
 
O pedido foi encaminhado ao ministro Edson Fachin, relator da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), mas que teve prosseguimento impedido após votação na Câmara dos Deputados. 
 
Na ação, a defesa de Temer cita uma palestra na qual Janot disse que "enquanto houver bambu, lá vai flecha", fazendo referência ao processo de investigação contra o presidente.  “Parece pouco interessar ao procurador se o alvo a ser atingido, além da pessoa física de Michel Temer, é a instituição Presidência da República; as instituições republicanas; a sociedade brasileira ou a nação”, diz o documento. 
 
Com informações da Agência Brasil. 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade