Deputados jovens aproveitam para curtir a noite brasiliense

Parlamentares conhecidos como "cabeças pretas" - como são chamados os deputados mais jovens - são habitués de bares recém inaugurados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Reprodução/Internet
“Para conseguir mesa aqui, sem fila, só se você fosse deputado”, disse a recepcionista do recém-inaugurado TAJ Bar, no Setor de Clubes Sul, quando a reportagem esteve no local, na noite da última quinta-feira. A brincadeira da atendente mostra que, além de paparicados, os parlamentares são habitués do estabelecimento, um dos mais badalados de Brasília atualmente. Levantamento da Câmara dos Deputados apontou que cerca de 50 deputados federais eleitos no último pleito têm menos de 35 anos de idade — um recorde. Com energia de sobra e dinheiro para gastar, hoje, é comum ver os jovens integrantes do legislativo, chamados “cabeças pretas”, circulando na noite da capital.

Um dos parlamentares que não arreda o pé do TAJ é o deputado alagoano JHC (PSB-AL). Na semana passada, inclusive, ele publicou uma foto em uma rede social quando estava no local, que enquadra como um bar-balada. “É normal a gente sair, né? Existe vida por trás da política. Participo de uma turma de solteiros, moramos em Brasília parte da semana e é natural a gente se divertir”, afirmou ao Correio. JHC contou que, no início da legislatura, em 2015, quando todos ainda estavam se conhecendo, havia mais festas. “Hoje, com a atmosfera política agitada, as pessoas ficaram um pouco mais distantes”, completou.

Entre suas companhias mais frequentes, está a deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), que ficou famosa ao ler o relatório sobre a denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, há duas semanas. Nas últimas folgas, a parlamentar foi ao show de Anitta e esteve no Festival Villa Mix, ambos em Goiânia. “A Mari é ótima, uma das pessoas mais convidadas para os eventos por seu alto-astral”, elogiou JHC. Mariana Carvalho é uma das poucas mulheres que fazem parte da lista dos animados deputados, ao lado de Shéridan Oliveira (PSDB-RR), Cristiane Brasil (PTB-RJ) e Bruniele Gomes (PR-MG), a Brunny, que, há dois anos, bombou na internet ao ser flagrada numa festa dançando funk.

Filha do deputado Roberto Jefferson, preso por participar do escândalo do Mensalão, Cristiane seria uma espécie de líder das noitadas dos cabeças pretas, responsável por reservar mesas em restô-lounges e agilizar a compra de camarotes do evento Na Praia, que ocorre até setembro em Brasília. “Uma vez, ela levou 25 deputados para fazer esquenta no restaurante Contê e, de lá, eles vieram para um show que estava rolando no Na Praia”, informou um garçom do evento, que preferiu não se identificar. Na área em que ele trabalha, considerada “supervip”, existem espaços reservados, com capacidade entre 15 e 30 pessoas e preços que variam de R$ 7 mil a R$ 12 mil.

Fluxo

Outro endereço que atrai os parlamentares é o restaurante Dudu Bar Lago, onde, às quintas e sextas-feiras, segundo funcionários, existe “um alto fluxo legislativo”. Sócia do local, a empresária Lucila Camargo é discreta com os nomes. “É claro que vem gente que gosta de aparecer e sabemos quem são essas pessoas, mas ser discreto faz parte da política do restaurante”, afirmou. Pelo menos três vezes na semana, DJs contratados pelo estabelecimento garantem a animação dos clientes, que, em sua maioria, preferem ficar na varanda.
 

Outros festeiros

Flagrado curtindo show de Ivete Sangalo em Salvador, ano passado, o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), filho de José Dirceu — preso na Operação Lava-Jato e que hoje cumpre regime domiciliar —, parou de publicar fotos das festas que frequenta. Nos bastidores do Congresso, no entanto, comenta-se que a animação dele continua a mesma. Zeca teria comprado ingressos para o show da cantora baiana em Brasília, mas acabou não indo.

Embora não façam parte da ala jovem, os deputados Romário, Tiririca e Fábio Ramalho, o Fabinho Liderança, também são vistos badalando em Brasília. Romário, que tem uma casa no Lago Sul, organiza festas privadas de tempos em tempos. Também é nome confirmado em listas VIP de inaugurações de boate e de grandes shows. Tiririca prefere restô-lounges, enquanto Fabinho é mais de organizar eventos em casa. Os demais (veja arte) foram lembrados no Congresso Nacional como pessoas que “sempre estão nas listas de convidados e nos grupos de WhatsApp”.

O Correio não conseguiu contato com as deputadas Mariana, Cristiane, Shéridan e Brunny, nem com os demais deputados citados. A reportagem ligou em todos os celulares e em todos os gabinetes dos respectivos parlamentares. A assessoria de imprensa do restaurante Na Praia disse que os sócios do evento preferem não se manifestar. A proprietária do TAJ Bar, Débora Araújo, informou que acompanha mais os eventos fechados e que não poderia comentar sobre assuntos abordados nesta reportagem. Sócios do Contê também preferiram não se pronunciar.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
José
José - 22 de Agosto às 08:38
Enquanto isso, os otários do outro lado pagam para eles viverem nessas mordomias.