'Moro é um problema dos meus advogados', diz Lula em Recife

Declaração foi feita em Brasília Teimosa, local do primeiro ato presencial em 2003

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Leo Caldas/AFP

Em sua última parada da caravana pelo Nordeste em Pernambuco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sua comitiva – que inclui a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – visitou, neste sábado (26/8), a comunidade de Brasília Teimosa, na zona sul do Recife. O local é emblemático para os petistas desde que Lula, em seu primeiro ato presidencial, em janeiro de 2003, esteve ali com todos os seus ministros e o então prefeito João Paulo (PT) para lançar o projeto que retirou milhares de pessoas das palafitas. Desde então, porém, a situação mudou. Basta dizer que nas duas últimas eleições municipais, o atual prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), derrotou, naquela área, os concorrentes petistas Humberto Costa (2012) e João Paulo (2016).

Lula, porém, segue firme com seu carisma em Brasília Teimosa. Ele chegou por volta das 10h30, desceu do ônibus da caravana próximo à entrada da comunidade e seguiu até a residência do pescador conhecido como Zé da Praia, mesmo endereço onde esteve com os ministros antes da intervenção nas palafitas. Foi ali que, em 2003, ele recebeu uma carta do então presidente da colônia de pescadores, Edvaldo Martins, pedindo a construção de uma fábrica de gelo e a liberação de recursos para a construção de um cais, pedidos que foram atendidos. Os mesmos Edvaldo e Zé da Praia levaram Lula, neste sábado, para visitar a fábrica de gelo e o pier, ambos em funcionamento.

Leia mais notícias em Política

Acompanhado de Dilma, da presidente do PT nacional, senadora Gleisi Hoffmann (PR), dos senadores Humberto Costa (PE) e Lindberg Farias (RJ), do ex-prefeito João Paulo (PT), do deputado federal Sílvio Costa (Avante-PE) e da vereadora Marília Arraes (PT), o ex-presidente foi muito ovacionado pela multidão de moradores, aos gritos de “presidente” e músicas das campanhas. Ele também foi conhecer o curso de mergulho que funciona na Colônia de Pescadores Z1, conversou com as mulheres da associação de marisqueiras da comunidade e recebeu homenagens de tradicionais entidades que realizam trabalhos sociais em Brasília Teimosa há anos.

Mesmo sob chuva, moradores da comunidade acompanharam o trajeto do ex-presidente cantando ou tentando selfies. Outros assistiam a movimentação pelas janelas das residências. O líder petista já não demonstra a mesma força de mobilização de outros tempos, mas ainda demostra ampla popularidade. Não raro a população de Brasília Teimosa enaltecia a figura de Lula e demonstrava apoio ao petista.

Moro, não

Seguindo a linha que adotou na caravana, Lula evitou entrevistas e limitou-se a elogiar o trabalho realizado pelos moradores de Brasília Teimosa. “Fico muito orgulhoso de ver a capacidade de organização de vocês, e ver que houve uma evolução na vida de vocês. Mas é importante que vocês saibam que ainda é pouco o que conquistaram, e que o povo pobre merece mais”, disse, ao se despedir da comunidade. Questionado sobre se o juiz Sérgio Moro, que o condenou a nove anos e seis meses na Operação Lava Jato, estaria “apressado” em garantir uma condenação sua, o ex-presidente repetiu que não tratará desses assuntos na caravana. “Moro é um problema dos meus advogados. Aqui eu discuto o Brasil, discuto educação, saúde, emprego, salário”, sentenciou.

Após a visita, que durou duas horas, os três ônibus da caravana pegaram a estrada, em direção à Paraíba e Rio Grande do Norte, mas antes a comitiva faz uma parada em um assentamento do MST em Goiana, na Mata Norte. No dia 31 de agosto, porém, está previsto um retorno de Lula ao sertão do Araripe, em Pernambuco, para uma visita a Ouricuri ou Granito.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Jose
Jose - 28 de Agosto às 14:32
E a dupla de mentecapto são problemas do Povo! - Querem comer uma muqueca no Restaurante do RIO GRANDE DO NORTE? Vem!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Gerson
Gerson - 26 de Agosto às 22:15
O que as pessoas não fazem para fugir da cadeia. vestem-se até de palhaços para agradarem a meia dúzia de comprados. RIDÍCULOS!!!
 
Paulo
Paulo - 26 de Agosto às 20:04
Aproveite, Lula, para andar por aí enquanto não vai para a cadeia. Lembre-se que na prisão é proibido usar bebida alcoólica - encha a cara agora.