Maia diz que jantar com Alckmin será para discutir conjuntura política

O governador trava um embate cada vez mais ruidoso com o prefeito de São Paulo, João Doria, que, apesar de ser seu apadrinhado político, faz um giro pelo país em clima de pré-campanha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2017 15:28

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (5/9), que partiu dele o convite para que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), jante em Brasília, na residência oficial da Câmara dos Deputados Maia convidou deputados tucanos, líderes de bancadas e o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE).
 
 
"Será para bater papo, discutir a conjuntura política. Não tem nada a ver com eleição, tem a ver com o diálogo que temos permanente", disse Maia.

Alckmin é um dos pré-candidatos tucanos à Presidência da República em 2018 e procura reforçar sua agenda nacional. Em jantares anteriores com tucanos, ele afirmou que deseja ser o "presidente do povo" e que se prepara permanentemente para assumir o Palácio do Planalto.

O governador trava um embate cada vez mais ruidoso com o prefeito de São Paulo, João Doria, que, apesar de ser seu apadrinhado político, faz um giro pelo País em clima de pré-campanha e recebeu sondagens de partidos como DEM, PMDB e PRB.

Nesta segunda-feira (4/9), Maia afirmou que não participou do convite feito a Doria para trocar o PSDB pelo DEM com objetivo de se candidatar a presidente no ano que vem. Na semana passada, ele ofereceu jantar semelhante ao governador de Goiás, Marconi Perillo, que articula para assumir a direção nacional do PSDB.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.