Publicidade

Estado de Minas

PT diz que ex-ministro Antonio Palocci sofreu 'tortura psicológica'

Sobre as críticas que Palocci recebeu de alguns membros do PT, presidente do diretório do PT de Ribeirão Preto disse não ser correto compará-lo a figuras como Dirceu, Genoino e Vaccari


postado em 13/09/2017 09:39 / atualizado em 13/09/2017 09:58

Tremura disse que as acusações que Palocci fez ao ex-presidente Lula foram
Tremura disse que as acusações que Palocci fez ao ex-presidente Lula foram "arrancadas depois de muita tortura psicológica, em consequência de uma prisão ilegal" (foto: AFP / Heuler Andrey)
O presidente do diretório do PT de Ribeirão Preto (SP), Fernando Tremura, afirmou que o ex-ministro Antonio Palocci teria prestado depoimento para o juiz Sérgio Moro, no último dia 6, "sob efeito de tortura". A conclusão foi enviada ao militantes do partido por meio de uma nota. 

À reportagem, Tremura disse que as acusações que Palocci fez ao ex-presidente Lula foram "arrancadas depois de muita tortura psicológica, em consequência de uma prisão ilegal". Sobre as críticas que Palocci recebeu de alguns membros do PT, Tremura disse não ser correto compará-lo a figuras como o ex-ministro José Dirceu, o ex-deputado José Genoino e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (que, embora presos, não delataram o ex-presidente). 

"Palocci não tem as mesmas características, formação e preparo desses companheiros. São pessoas diferentes, com histórias diferentes de vida". Questionado sobre uma possível expulsão de Palocci, ele afirmou que em Ribeirão Preto (cidade na qual o ex-ministro foi prefeito por duas vezes) "ainda não há hipótese de expulsão". "Claro, vamos esperar uma diretriz nacional, mas nada do que ele disse diminui a importância de Palocci para Ribeirão Preto", disse Tremura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade