Jair Bolsonaro promete aos mineiros saída para o mar

Pré-candidato foi a Belo Horizonte para lançar livro e dar palestras; associação dos ex-estudantes da universidade onde o deputado vai estar convocou uma manifestação contra ele

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/09/2017 17:11 / atualizado em 15/09/2017 18:11

Edésio Fernandes/EM/D.A Press


O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) prometeu aos mineiros que vai abrir uma saída do estado para o mar. A promessa foi feita em cima de um trio elétrico, do lado de fora do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins (Região Metropolitana de Belo Horizonte). 

“Vamos explorar nossas riquezas, quem sabe até abrindo uma saída pro mar para Minas Gerais. Nós vamos satisfazer o desejo do mar de ganhar Minas, podem ter certeza disso", afirmou o pré-candidato a presidente em discurso feito para simpatizantes que o aguardavam no aeroporto na manhã de hoje. 

Leia mais notícias em Política

Bolsonaro veio à capital mineira para lançar o livro "Jair Bolsonaro: Mito ou Verdade" e também para dar uma palestra às 10h30 na Universidade Fumec. Mais cedo, ele deu uma entrevista exclusiva para o programa TV Verdade, do SBT/Alterosa. 

O parlamentar, que nega já ser candidato a presidente, foi recebido por apoiadores que gritavam palavras de apoio ao seu nome, pediam a volta da ditadura no país e exaltavam os torturadores desse período. Além de prometer uma saída para o mar, o deputado criticou as minorias, os direitos humanos, e disse que, caso eleito, vai dar retaguarda jurídica aos profissionais da segurança pública e que se “matar for preciso, que mate”.

Uma manifestação contra o deputado está sendo convocada pela Associação de Ex-alunos da Universidade, as 9h, na porta da universidade, onde vai ser realizado o debate. A nota critica a universidade pelo convite e pede que a Fumec cancele a palestra. 

“Lamentamos que a Fumec encampe este tipo de atividade, sob a triste premissa de se tratar de uma atividade para que Bolsonaro exponha "suas diretrizes e planejamentos de gestão". Bolsonaro nada tem a oferecer que não seja ódio e rancor”, diz um trecho da nota. 

“Ao dar voz para este senhor, a Universidade Fumec está se alinhando ao que existe de pior, mostrando que é possível compartilhar dos mesmos valores que um torturador e que ele seja aceito como o monstro que é”, complementa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.