Deputado Bonifácio de Andrada será o relator do processo contra Temer

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (28/9) pelo presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/09/2017 16:25 / atualizado em 28/09/2017 16:58

George Gianni/PSDB/Divulgação
O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) será o relator do processo contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça, na Câmara dos Deputados. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (28/9) pelo presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG).


A decisão deve gerar uma briga com o PSDB, já que o líder da bancada na Câmara, deputado Ricardo Trípole (PSDB-SP) já havia pedido expressamente a Pacheco que não indicasse um tucado para a relatoria.

Na denúncia passada, quando Temer era acusado de corrupção passiva, o relator escolhido foi o deputado Paulo Abi-Ackel, também de Minas Gerais, o que levou Trípole a orientar a bancada a votar contra o relatório. 

Entenda a denúncia

A segunda denúncia contra o presidente Michel Temer foi oferecida pela equipe do então procurador-geral da República Rodrigo Janot em 14 de setembro. Desta vez, Temer foi denunciado por prática de organização criminosa e obstrução de Justiça. O ex-PGR também incluiu na acusação, que ficou conhecida como "Quadrilhão do PMDB", os nomes do ex-deputados Eduardo Cunha e Rodrigo Loures, dos ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima, e dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco.
 
Segundo a peça de Janot, todos os envolvidos praticaram ações ilícitas em troca de propina por meio da utilização de diversos órgãos públicos, como Petrobras, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional e Câmara dos Deputados desde 2006, quando o Conselho Nacional do PMDB aprovou a integração da legenda, em bloco, à base aliada do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O ex-procurador relaciona os fatos do passado com o mandato atual de Temer afirmando que, com uma forte atuação parlamentar e responsabilidade por outras indicações políticas que durariam até hoje, a organização criminosa teria permanecido praticando crimes durante os anos de 2015, 2016 e 2017.

Janot apontou ainda que Temer atuou por meio de terceiros neste período e assumiu a liderança da organização criminosa a partir de 2016, quando chegou à Presidência da República. 
 
Aguarde mais informações
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:54
Figura política opaca e nojenta para os mineiros: defensores do Temer! Fora Temer, Renan, Lula, Dilma, e todos os demais bandidos investigados no Lava Ajato!
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:41
Deputado, tenha juízo e vergonha, pelo menos uma vez na sua viad!
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:31
A maioria dos deputados e senadores não nos representa mais! Fora os políticos bandidos!
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:29
Parabéns ao General Mourão,nós brasileiros defensores da soberania nacional estamos com você.
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:23
Vergonha dos mineiros honrados. Bonifácio de Andrada é um representante do atraso! Defensor dos bandidos políticos.
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:18
Esse deputado é uma figura nefasta no espaço representativo político nacional.
 
Boaventura
Boaventura - 30 de Setembro às 22:16
Crie vergonha deputado! V Exa. é uma vergonha nacional ao final de sua vida. Minas Gerais não Merece isso.