Zarattini cobra urgência na votação da lei de abuso de autoridade

"A questão do abuso de autoridade atinge a toda a população", analisou o líder do PT na Câmara

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2017 13:57 / atualizado em 11/10/2017 14:07

Minervino Junior/CB/D.A Press
 
O líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), cobrou, na manhã desta quarta-feira (11/10), urgência na votação do projeto de lei que torna mais rígidas as punições para o abuso de autoridade no país. O apelo foi feito um dia após a Polícia Civil em Paulínia, no interior de São Paulo, ter realizado uma operação de busca e apreensão na casa do filho adotivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marcos Cláudio, após denúncia anônima sobre uso de drogas no local.  Não foram encontrados entorpcentes no local.

"Nós estamos vendo, no Brasil, um verdadeiro abuso das autoridades judiciais e policiais que fazem perseguição às pessoas, às entidades, nao só à política", comentou o petista. "A questão do abuso de autoridade atinge a toda a população", analisou. 

Além do caso do filho do ex-presidente, Zarattini citou episódios como o suicídio do reitor afastado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier, que era investigado por suspeita de desvio de recursos, e a ação policial em uma escola do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), em novembro do ano passado, para exigir que a lei de abuso de autoridade seja apreciada já na semana que vem na Câmara. 

"Nós queremos que o presidente [da Câmara]  Rodrigo Maia (DEM) coloque em votação, agora que ele já praticamente paralisou a votação das medidas provisórias, a lei de abuso de autoridade", avisou o parlamentar.
 

Após ser aprovado em abril pelo Senado, o substitutivo ao projeto de lei que modifica a Lei de Abuso de Autoridade segue engavetado na Câmara. A matéria chegou à Casa em maio e segue aguardando despacho de Rodrigo Maia.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
david
david - 11 de Outubro às 17:42
Se você desacata uma autoridade você é preso na hora, agora, autoridade caga na sua cabeça e não acontece nada. A lei tem que ser pra todos, respeito tem que ser pra todos, abuso de autoridade só existe em país sem moral igual ao Brasil.
 
david
david - 11 de Outubro às 17:34
Tem país como a China, Coreia do Norte que se uma autoridade interceptar, espionar, grampear telefone de uma autoridade é fuzilado em praça pública e a família ainda paga a bala. Aqui no Brasil, você faz interceptação, espiona, faz o que quer e não acontece nada. Todo o cidadão é igual perante a lei e a constituição e pronto.