Cinco propostas polêmicas que Dr. Rey quer implementar caso seja presidente

Em um vídeo postado no Facebook, o cirurgião plástico e apresentador, conhecido como Dr. Hollywood, disse cogitar uma pré-candidatura à Presidência e defendeu propostas como julgamento de crianças como adultos e a luta por um Brasil mais sensual

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2017 14:50 / atualizado em 06/11/2017 14:51

Reprodução/Facebook
 
O cirurgião plástico e apresentador de tevê Dr. Rey afirma que está apenas "cogitando uma pré-candidatura" à Presidência da República. No entanto, um vídeo publicado na página do Facebook 'Programa Fabíola Lyma', no qual ele apresenta algumas de suas propostas para o país, tem repercutido e causado polêmica há alguns dias.
 
No vídeo, ele faz uma avaliação da situação econômica e política do país, fala que o "risco de fazer campanha no Brasil é alto", mas que, por ter formação em economia na universidade norte-americana de Harvard, além de "dez dedos na mão e nenhum no bolso de ninguém", ele pode ser uma boa opção para as eleições de 2018.

O vídeo de 10 minutos foi publicado na rede social em 2 de novembro. Até o início da tarde desta segunda-feira (6/11), já havia sido compartilhado mais de 27 mil vezes. Julgamento de crianças infratoras como adultos, escravidão para presidiários e a luta por um Brasil "mais sensual" estão na lista de uma possível plataforma caso ele se candidate ao pleito do próximo ano. Veja:

Free market society (sociedade de mercados livres)

"Vamos diminuir muito o governo, vamos de 40 ministérios a 15. O imposto vai de 77 (por cento) a 17, radicalmente. Rey é gênio? No, Ronald Reagan fez nos Estados Unidos e na hora detonou a economia americana."

Crianças infratoras serão julgadas como adultas

"Vai ter segurança no Brasil. O gringo não é papo furado, a gente faz a pesquisa. As nossas decisões são empíricas. Eu fui na Fundação Casa, passei o dia na Fundação Casa e eu tenho muito respeito pelos profissionais. Mas o que é que eu vi na Fundação Casa? Pingue-pongue, classe de artes. Mas sabe uma coisa que eu não vi? Eu não vi remorso. Quando eu for presidente do Brasil, matou aos 8 (anos), será julgado como adulto."

Presos serão escravos da sociedade

"As prisões serão privatizadas. O chefe da prisão é responsável pelo orçamento da prisão. Eles (presidiários) vão fazer móveis, peças de carro. 'Mas Rey, ele vai ser escravo?' Exatamente. Se você estuprou a menina, se você matou a menina, você vai ser escravo da sociedade."

Chicote na educação brasileira

"Educação é importante, mas no Brasil o que falta é chicote. Eu aprendi medicina aos tapas. Hoje eu sou um cirurgião bom porque o gringo destrói você, e você reconstrói você (mesmo) como um robô."

Por um Brasil mais sensual

"Nós temos uma nação linda, nós somos inteligentes, nós somos sexy, gente. Eu quero trazer de volta a nossa sensualidade. O Brasil tá esfriando? Não, não, não. Quando eu estiver na capa da revista Time, o novo rosto do governo do Brasil: honesto, culto, uma pegadinha violenta como Keneddy, eu vou trazer de volta a nossa sensualidade."

Reprodução/Facebook
 

Estrela da televisão

Roberto Miguel Rey Júnior, mais conhecido como Doutor Hollywood, é um paulistano que aos 12 anos migrou para os Estados Unidos, onde se formou médico, ficou rico e virou estrela de um reality show na televisão sobre cirurgias plásticas. Em 2014, ele foi candidato a deputado federal pelo PSC, em São Paulo, mas não se elegeu ao conquistar apenas 21.170 votos.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
geraldo
geraldo - 06 de Novembro às 16:37
Está começando mal, se tem mesmo essa pretensão acho que não deve nem pensar em candidatura, o povo está mais politizado e não vai cair nesses coisas malucas de candidatos como já aconteceu anteriormente.