Publicidade

Estado de Minas

Carlos Marun está com um pé na articulação política do governo

Governo só não anunciou a nomeação de Marum por que o destino de Imbassahy ainda é indefinido


postado em 22/11/2017 13:58 / atualizado em 22/11/2017 15:21

Na semana passada, especulava-se que ele poderia ir para a Secretaria de Direitos Humanos, no lugar da ministra Luislinda Valois, ou para o Ministério da Transparência(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Na semana passada, especulava-se que ele poderia ir para a Secretaria de Direitos Humanos, no lugar da ministra Luislinda Valois, ou para o Ministério da Transparência (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)


O deputado Carlos Marun (PMDB-MT) está com um pé na Secretaria de Governo para substituir o tucano Antônio Imbassahy. A posse, inclusive, está prevista para as 17h desta quarta-feira (22/11), junto com a do novo ministro das Cidades, Alexandre Baldy. 

O Palácio do Planalto, contudo, ainda não confirmou a troca na articulação política do governo porque, segundo apurou o Correio, ainda não foi definido o destino de Imbassahy. O tucano baiano conta com o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e poderá ser transferido para outra pasta ou reassumir o mandato de deputado federal. 

Na semana passada, especulava-se que ele poderia ir para a Secretaria de Direitos Humanos, no lugar da ministra Luislinda Valois, ou para o Ministério da Transparência. "Ainda não recebi nenhum convite oficial do presidente", disse Marum ao Correio. Interlocutores de Temer dizem que o adiamento da posse, das 15h30 para as 17h, ocorreu por que "a agenda do presidente está cheia".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade