Maia muda tom pessimista para "realista" sobre a reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que, após uma reunião com aliados, os votos para aprovar a reforma da Previdência devem chegar a 320

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/12/2017 17:27 / atualizado em 04/12/2017 17:42

Evaristo SA/AFP


Depois do discurso pessimista da semana passada, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mudou para a posição de "realista" sobre a possibilidade de o governo alcançar os 308 votos para aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, na Câmara. "Estou realista. Otimista ainda não dá para ser. No sábado, estava pessimista. Depois da reunião de domingo, estou realista", comentou na saída de um evento, em São Paulo.


Leia mais notícias em Política

Na saída do jantar, a conta dos aliados do presidente Michel Temer era de 320 votos. O número é aproximadamente a quantidade de apoios que os líderes esperam conseguir com o fechamento de questão em torno da reforma, até com ameaças de cortes de verbas eleitorais e expulsão dos partidos. "Os líderes assumiram o compromisso forte de trabalhar as bancadas. Tem uns 45, 50 deputado de outros partidos que não estão na base, mas também não estão na oposição. O governo precisa a trabalhar a base do governo e esses partidos para que a gente possa chegar na votação com 330 votos", afirmou Maia.

Para o presidente da Câmara, caso o governo não consiga os votos necessários para votar na semana que vem, o debate não se esgota. "É a última chance deste ano. Não é a última tentativa. Este tema esse tema vai entrar a qualquer momento. É impossível que se faça um debate sério na próxima eleição sem discutir a Previdência", defendeu Rodrigo Maia.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.