Publicidade

Estado de Minas

Cristiane Brasil contratou doadora de campanha com cota parlamentar

Após receber R$ 24 mil da Rozenbrah Comunicações e Publicidade Ltda., em 2012, a deputada contratou a empresa para fazer divulgações de atividades parlamenteares em 2017


postado em 10/01/2018 13:40 / atualizado em 10/01/2018 15:00

A Rozenbrah Comunicações e Publicidade Ltda., do Rio de Janeiro, fez doações em duas oportunidades para Cristiane Brasil(foto: Lucio Bernardo Jr./Camara dos Deputados)
A Rozenbrah Comunicações e Publicidade Ltda., do Rio de Janeiro, fez doações em duas oportunidades para Cristiane Brasil (foto: Lucio Bernardo Jr./Camara dos Deputados)
Indicada a ministra do Trabalho, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) recebeu doação de R$ 24 mil da Rozenbrah Comunicações para sua campanha de vereadora pelo Rio de Janeiro em 2012. Como deputada federal, ela contratou a mesma empresa para “divulgação de atividades parlamentares”, em agosto do ano passado, por R$ 20 mil. Cerca de 20% dos parlamentares eleitos para a Câmara dos Deputados no último pleito fecham negócio com doadores de campanha, segundo estudo obtido pelo Correio.

A Rozenbrah Comunicações e Publicidade Ltda., do Rio de Janeiro, fez doações em duas oportunidades para a então candidata em 2012, totalizando R$ 24.032. Embora nunca tivesse sido contratada como divulgadora das atividades da já deputada federal, a Rozenbrah recebeu R$ 20 mil da cota parlamentar de Cristiane, quase um terço do total gasto naquele mês. O valor foi pago em parcela única, referente à criação de identidade visual, migração de fanpage e roteiro.

O CNPJ registrado em documentos que mostram a doação da Rozenbrah para Cristiane Brasil em 2012 é o mesmo da nota fiscal apresentada pela parlamentar à Casa, que pagou pelo serviço contratado em agosto. O valor pago por Cristiane Brasil representa 10% do capital da Rozenbrah Comunicação, empresa registrada com capital social de R$ 200 mil. Na internet, não há sequer uma página da empresa.

Segundo levantamento particular do auditor da Controladoria-Geral da União (CGU) Leonardo Sales, mais de 150 deputados contrataram seus apoiadores para algum tipo de serviço pago com o dinheiro da cota parlamentar entre 2013 e 2017. Muitos envolvem aluguel de carros e aviões e, a grande maioria, o pagamento de serviços, incluindo os de divulgação de atividades.

O Correio entrou em contato com o estabelecimento, que preferiu não se manifestar porque a proprietária, Regina Mescouto Rozenbrah, não estava no local. A reportagem ligou para o gabinete e para o celular da deputada e também enviou mensagens, que não foram respondidas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade