2º colocado em prêmio sobre educação fiscal mostra relação entre cidadão e Estado

Além disso, José de Ribamar Bringel Filho usou instrumentos da vida real para explicar a forma de lidar com o dinheiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/12/2017 06:00

A gestão pessoal das finanças, com o uso responsável e sustentável do dinheiro, foi o grande desafio proposto pelo projeto “Educação Fiscal — sua nota vale conhecimento”. À frente dessa proposta inovadora está o professor de química e ciências José de Ribamar Bringel Filho, 37 anos. “O objetivo principal é discutir, entre as disciplinas de base comum e técnica, a relação entre o cidadão e o Estado, no campo financeiro, tratando também de arrecadação e gastos públicos”, esclarece. 

Ao todo, 171 alunos do primeiro ano do ensino médio da Escola Cidadã Integral Técnica Professora Nicéa Claudino Pinheiro, localizada em Cajazeiras, a 471 quilômetros de João Pessoa, capital do estado da Paraíba, verificaram que é possível controlar os gastos de forma empreendedora e consciente, levando em conta aspectos éticos e ambientais. 

Para Ribamar, o projeto vem ratificar a importância do desenvolvimento de novas práticas educacionais, tendo como base a vida real. “Isso vale para a elucidação dessa matéria tão importante que é a Educação Fiscal”, resume.

O professor acredita que é importante oferecer aos alunos instrumentos da vida real para que eles possam colocar em prática a sua forma de lidar com o dinheiro. “Um dos princípios adotados foi a venda de produtos produzidos pelos alunos de modo a exercitar o empreendedorismo. Com isso, eles sabem o que estão pagando por sua matéria-prima e o que é recolhido de imposto para o benefício de sua região”, explica. 

O projeto “Educação Fiscal — sua nota vale conhecimento” foi desenhado para propor um modelo interdisciplinar de ensino com vistas à conscientização dos alunos em relação ao controle e à aplicação da arrecadação de impostos por meio da nota fiscal. “Os alunos  tornaram-se multiplicadores do conhecimento, atingindo amigos e familiares”, afirma.  

Natural do Crato (CE), Ribamar avalia que o projeto já nasceu vencedor. “Estar entre os doze finalistas é um grande reconhecimento. Ser agraciado com a segunda colocação, então, nem se fala. Isso sem contar a alegria de constatar que toda a comunidade escolar abraçou essa iniciativa”. 

Contra a fraude

 
Inimiga número um da sociedade, a sonegação cresce a cada dia no país. O site quantocustaobrasil informa que o país perdeu cerca de R$ 518 bilhões, entre janeiro e novembro deste ano, com a sonegação fiscal. Para efeito de comparação, essa cifra representa 5,7 vezes o orçamento do Ministério da Defesa em 2017, calculado em R$ 94 bilhões.

Diante desse valor astronômico que o país deixou de ganhar neste ano, pode-se imaginar quantos investimentos deixaram de ser feitos a partir da não arrecadação de impostos. Por isso, não tem jeito: a única maneira de brigar contra a fraude é trabalhando pesado com a educação fiscal.

Onde fica
Escola Cidadã Integral 
Técnica Professora Nicéa Claudino Pinheiro
Projeto: “Educação Fiscal – sua nota vale conhecimento” 
Cajazeiras (PB) 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.