CASA

No prumo

Um pequeno guia com os principais aspectos a serem observados na hora de enfeitar a parede com telas, pôsteres, gravuras e retratos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/12/2013 08:00

Juliana Contaifer

Pendurar quadros é sempre uma emoção para quem decide redecorar um ambiente. Depois de escolher a gravura e a moldura, o próximo passo é o único que pode dar errado. Na hora de furar a parede, a broca pode atingir um cano, os quadros podem ficar tortos, o prego pode não segurar a moldura e, depois de tanto esforço, a composição pode não funcionar no ambiente. Para acabar de vez com qualquer dúvida, consultamos a arquiteta Andrea Naime e a designer de interiores Thyeme Figueiredo para montar um guia que responde às perguntas mais frequentes quando o assunto é decoração com quadros.

Na Galeria Referência, é feita uma conta para pendurar os quadros na altura correta. A moldura é medida e o tamanho é dividido por dois. Depois, se soma a 1,50m para definir onde deve ficar a linha do centro do quadro. A média de distância entre quadros grandes costuma ser de 50cm. Em composições, é rotineiro alinhar todos os quadros na mesma altura.

Sem furo nem bagunça
Não quer furar a parede? Sem problemas. Existe uma infinidade de adesivos projetados especialmente para segurar quadros. Mas, faça as contas: é preciso saber o peso do quadro para definir o tipo e a quantidade de adesivos.

Tudo alinhado
Para garantir que os quadros estejam retos, já existe até aplicativo de celular que faz as vezes de nível. Nos casos em que a parede será preenchida com mais de um quadro, é importante que todos estejam na mesma linha. Em lojas especializadas, é possível encontrar níveis a laser, que traçam uma linha imaginária na parede. Outra dica é amarrar um lápis em um barbante e pendurá-lo no teto — o comprimento do barbante se torna uma espécie de régua, e o lápis marca onde deve ser feito o furo.

Organizando
A dica principal para escolher a posição dos quadros na parede é cortar papel ou cartolina no formato e no tamanho do quadro e usar fita-crepe para fixá-los na parede. Assim, é possível mudar os papéis de lugar até encontrar a composição ideal. Uma vez decididos os lugares, fica até mais fácil furar a parede — é só furar por cima.

Prego ou parafuso?
Pregos devem ser usados apenas para pendurar quadros pequenos e leves. O ideal é colocá-lo em um ângulo de 45º ou mais para diminuir o efeito alavanca causado pelo peso do quadro. Se a peça tem mais de 4kg, tem vidro ou é uma obra de arte, o indicado é usar um parafuso com bucha — nessa situação, não é preciso se importar com o ângulo. Por estar bem preso, o parafuso pode estar perpendicular à parede.

Conheça a parede
Um dos erros mais comuns na hora de furar a parede é atingir uma viga ou um cano. Sempre que possível, confira a planta da casa.

Fez o buraco no lugar errado?
A melhor opção é passar massa corrida e aplicar uma mão de tinta. Mas, se o estrago for pequeno e a parede, branca, é possível disfarçar os buracos com gesso em pó — seca rápido e garante que o acabamento fique perfeito. Outra opção é o truque da pasta de dente. É só procurar uma de cor branca para preencher o buraco. Se a parede for colorida, será necessário retocar a cor. Uma dica pra quem está pintando a casa, já prevendo problemas desse tipo, é sempre guardar um pouco da tinta escolhida em um pote bem vedado.

Defina a altura
O centro da composição deve ficar na altura do olhar — em média, a 1,60m do chão. Se forem muitos quadros, vale espalhá-los acima e abaixo da linha imaginária, de forma a preencher o campo visual. Se o quadro ficar atrás do sofá ou da cama, é importante tomar cuidado para que a cabeça de quem está sentado não alcance a peça.

Centraliza na parede ou
com o móvel?
Depende da situação, mas o mais comum é alinhar com o móvel para criar uma simetria.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.