ENCONTRO COM O CHEF

Coreano autêntico no coração de Brasília

A família Jung comanda uma cozinha típica com muito orgulho da origem e fidelidade aos sabores picantes do país asiático

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/02/2015 08:00 / atualizado em 06/02/2015 15:46

Rafael Campos

Já imaginou usar um hashi feito de prata? Se a ideia lhe pareceu elegante, saiba que na tradição milenar coreana, o metal tinha também um excelente efeito prático. De acordo com André Jung, capitão da cozinha do restaurante Happy House, ao serem produzidos dessa forma, eles davam ao comensal a chance de se proteger. "Se a comida estivesse envenenada, a prata ficaria preta", conta ele, em um português carregado de sotaque.

Ele e a mulher — coreanos de nascimento — têm em Brasília uma casa dedicada não só ao que aprenderam no país que os recebeu, mas com reverência ao lar que deixaram do outro lado do mundo. O restaurante oferece pratos tipicamente coreanos, servidos à la carte e seguindo regras que conquistam até mesmo os rigorosos diplomatas da embaixada do país aqui. "O prato que meu pai faz que mais gosto é tchánpón, um ensopado de frutos do mar com macarrão e um pouco apimentado. Os diplomatas garantem que é o melhor que eles já provaram, até melhor que os da Coreia", afirma Renata Jung, filha de André e espécie de porta-voz da Happy House.

Foi ela quem me explicou que, apesar de brasileira, toda sua educação gastronômica seguiu os preceitos orientais. "A educação à mesa é algo que aprendemos com a cozinha coreana. Principalmente, como se portar. Na tradição, os homens mais velhos têm de ser servidos primeiro. Há essa distinção. As mulheres servem os homens e depois se servem. Isso eu vejo desde criança", garante.

Minervino Junior/CB/D.A Press
 


Tcháp tché — macarrão transparente com legumes e cogumelos refogados

Ingredientes

500g de macarrão transparente de fécula de batata-doce
50ml de óleo de gergelim
4 unidades de cogumelo shitake desidratado
50g de cogumelo fungo preto comestível
1 colher de sopa cheia de gergelim
1 cenoura cortada à juliana

1 maço de brócolis americano
1 pimentão vermelho
1 pimentão verde
1 pimentão amarelo
1 cebola
1 colher de café de pimenta-do-reino
1 colher de sopa de açúcar refinado
2 colheres de café de hondashi (tempero à base de peixe) em pó
2 colheres de sopa de shoyu
5g de tempero Ajinomoto

Modo de preparo

Tempere os cogumelos em água por aproximadamente uma hora. Fatie os legumes em tiras finas. Passada a hora, fatie os cogumelos. Em uma frigideira pré-aquecida, unte um pouco de óleo de gergelim e refogue os insumos separadamente, temperando cada um com um pouco de sal, pimenta-do-reino, shoyu e Ajinomoto. Enquanto os legumes vão sendo refogados, aqueça uma panela média com água até ferver. Atingido o ponto de fervura, coloque o macarrão na panela, tampe e deixe por aproximadamente 10 minutos. Em um bowl, misture todos os ingredientes. Se necessário, jogue um pouco mais de óleo de gergelim. Finalize com o gergelim em grão, para decorar.

Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 4 porções

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.