CASA

Aquário de estilo

Peças ganham destaque na decoração e podem ser instaladas em qualquer ambiente desde que observadas algumas regras de segurança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/02/2015 08:00 / atualizado em 19/02/2015 18:08

Reef Garden/Divulgação
 

É fácil perder a noção de tempo "assistindo" aos peixes nadando. Poucos itens de decoração são tão poderosos quanto os aquários. Eles são capazes de trazer beleza para o ambiente ao mesmo tempo em que proporcionam tranquilidade. "Muita gente relata esses benefícios depois de um dia estressante de trabalho. Você interage, toca na água, relaxa a visão, esquece os problemas para pensar na vida que está ali, enfeitando a sua casa", conta Ana Maria Bicalho, sócia de uma empresa de projetos de aquários e lagos.

Os peixinhos são uma excelente forma de dar boas-vindas a quem entra em casa e, por isso, um dos locais preferidos para colocá-los é na sala. Mas não há restrições, desde que o cômodo escolhido garanta segurança e fixação da peça. "Já realizamos instalações até em varandas de apartamentos e em suítes voltadas para banheiras a fim de o cliente relaxasse enquanto tomasse banho", destacam Laudiene Moreira e Leonardo Melo, aquaristas e administradores de uma empresa do setor.

Os aquários são também uma alternativa criativa e bonita para dividir os cômodos. Nesse caso, os modelos dupla face são os melhores, pois podem ser visualizados em dois ambientes e permitem a passagem de luz. Outra opção é acoplar a peça em móveis, o que torna o projeto bastante funcional. Caso seja necessário economizar espaço, o ideal é escolher os aquários de parede. É como ter um quadro vivo, uma pintura em constante movimento e transformação. Os preços variam de R$ 700 a R$ 30 mil.

O equipamento pode ser utilizado como uma iluminação diferente e aconchegante. Os aquários precisam de uma fonte de luz para a realização da fotossíntese de plantas e corais. As opções em led são as mais utilizadas, pois não esquentam e economizam energia. No quarto, a dica de Ana Maria é investir em peças que façam pouco barulho. "São um pouco mais caros, mas compensa." A estrutura para manter a limpeza e imitar o ecossistema natural precisa de itens como filtros e bombas para simular a correnteza. A tecnologia também facilita a manutenção. Há alimentadores automáticos e equipamentos que analisam as condições da água e enviam as informações para o e-mail ou o celular do dono. Assim, é possível viajar tranquilo e solicitar assistência caso ocorra algum problema.

Reef Garden/Divulgação

No dia a dia, realizar a manutenção não exige grande esforço e há a alternativa de contratar uma empresa especializada. "No começo, a pessoa fica meio assustada, como quem começa a dirigir um carro. Mas, depois, fica mais fácil, ela faz sem nem sentir", incentiva. A cada 15 dias, é importante limpar o filtro, o vidro e fazer a troca parcial da água. Os aquários de água doce também precisam de podas frequentes nas plantas, enquanto os corais marinhos crescem mais devagar. As peças menores exigem maior precaução. Um exagero na quantidade de ração ou de outros produtos pode desestabilizar o ambiente com maior facilidade. "O volume maior de água dá mais segurança. Uma colher de chá faz muita diferença numa xícara de café, mas não numa garrafa", compara Ana Maria.

Com os cuidados certos, está tudo pronto para aproveitar ao máximo os aquários. "Vários estudos comprovam que observar peixes reduz o estresse e baixa a pressão arterial. Nas crianças, despertam atenção, a curiosidade e o compromisso de cuidar dos novos amiguinhos", indicam os aquaristas Laudiene e Leonardo. As peças têm ainda função terapêutica e podem ajudar no tratamento de Alzheimer, segundo estudo da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos. Os pesquisadores verificaram que os pacientes ficaram mais relaxados, alertas e passaram a se alimentar melhor, pois, muitas vezes, o comportamento muito agitado ou muito apático prejudica as refeições.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.